Por todos os sonhos doces de Helena

Helena, uma leitora em formação (Foto: Acervo da Família)

Recentemente, a eclética escritora Ileides Muller, que pertence à Academia Sul-Mato-Grossense de Letras, apresentou sua nova publicação: o livro ‘Vamos Brincar!’, contendo páginas ilustradas pela própria autora, com sugestivos desenhos e poemas divertidos, estimulando a imaginação infantil.

O poema que abre o livro (e que lhe dá o título) é ‘Vamos Brincar’: texto este escrito por Ileides Muller perto do nascimento da sua netinha Helena, e dedicado a esta, que atualmente está com oito meses de idade (completados nesta quinta-feira p.p.) – contém versos assim: “Quando você chegar, / vamos olhar para o céu / e achar figuras incríveis: / carneirinhos, anjos… / conversar com a lua e as estrelas / e descobrir que tudo é possível / no reino da imaginação / (…) / Vamos brincar de ouvir histórias / de bichos que falam / correr por dentro dos castelos / e fazer de conta que tudo é verdade // quando você chegar, / vamos brincar de tantas coisas, / que quando você crescer / ao se lembrar da infância / vai sentir saudades”.

Pois é… Helena chegou, qual clarividente luz do sol e “graça que plenifica a vida”, como bem sintetizou – em sublime felicidade – a sua jovial avó escritora, que tão lindamente assim também prenunciou: “Quando você chegar, / vamos abraçar uma árvore, / conversar com os passarinhos / conhecer os animais / andar de bicicleta sem medo de cair / e se cair, levantar e seguir / sem olhar pra trás”.

E é exatamente tudo isto que Ileides Muller, de forma exemplar, com apoio natural da família, está proporcionando: inserindo Helena, desde cedo, no lúdico universo dos livros infantis, despertando-lhe doces sonhos, lendo para ela versos próprios, trocando sorrisos, folheando as emoções do objeto-livro, partilhando o som e o ritmo da comunicação afetuosa, para que ela já no seu estágio pré-leitor (da primeiríssima infância) venha se familiarizar espontaneamente com o reino encantado das imagens e palavras, descobrindo significações, ativando a curiosidade. E a pequena Heleninha demonstra estar adorando tudo isto (vide imagem ilustrativa deste artigo): assim, ela ativamente interage, em gestos e entonações peculiares, e parece mesmo “conversar com os passarinhos” e com os demais personagens da vó Ileides, como o galo despertador, os jacarezinhos, a formiga, o beija-flor, o papagaio, o camaleão, o coelhinho e outros. Que muitas outras ‘Helenas’ sejam acalentadas pelos desígnios destes ternos sonhares!

A propósito, em face do contexto geral acima exposto, lembrei-me de um artigo (intitulado “Doce sabor da Infância”) do escritor Américo Calheiros, que assim afirma: “Que sabor inenarrável possui um conto infantil! Essa tradição das mães e avós contarem estórias a seus filhos e netos e que, até algumas décadas atrás, fazia a alegria da criançada, infelizmente foi devorada pelas modernas tecnologias, pela ‘falta de tempo’ dos pais, e até pela inanimação cultural que assolou o país há algum tempo…”. E, com propriedade, ele finaliza: “Cultivar a imaginação infantil, corresponde a alimentar da maneira mais saudável a formação de personalidades inquietas e produtivas, que tanto fazem a diferença… O gosto do encanto, em que fadas e bruxas, anões e gigantes, reis e rainhas incitam o apetite por indescritíveis aventuras, não morrerá jamais na lendária memória do país”.

Realmente, confrade Calheiros, o “gosto do encanto” deste “sabor da infância” jamais morrerá – é isso que vem provando também a beletrista Ileides Muller, ao longo da sua fecunda carreira literária e da sua vida, com treze livros publicados, dos quais três infantis: ‘A Lagartinha feliz’ (2014), ‘O passarinho que não voava’ (2015), e agora este ‘Vamos Brincar’ (ed. Life, 2021). Formada em Pedagogia, com pós-graduação em Metodologia do Ensino, exerceu o magistério por 34 anos. Ao aposentar-se, passou a lecionar a arte da declamação para crianças. Tornou-se advogada, com especialização em Direito Público. É a titular da Cadeira nº 40 da ASL. Casada com Ataliba Muller, Ileides é mãe de Fábio e Kelly; e avó de Helena!

___________________________________________________________________________________________

 *Rubenio Marcelo é poeta, escritor, ensaísta e compositor, membro da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras, autor de várias obras publicadas, inclusive o livro ‘Vias do Infinito Ser’: indicado para o triênio PASSE 2021/22/23 e Vestibular da UFMS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo