Hospital de Câncer de Campo Grande garante 30% da receita por meio de leilões e doações

Diretor-presidente do Hospital de Câncer Alfredo Abrão, Carlos Coimbra, na última edição do Leilão Pela Vida – Foto: Divulgação

Diretor-presidente do Hospital de Câncer Alfredo Abrão, Carlos Coimbra, na última edição do Leilão Pela Vida – Foto: Divulgação

Neste ano o Hospital de Câncer Alfredo Abrão recebeu R$ 3,4 milhões em doações, valor que corresponde a 30% da receita da instituição. Apesar de regular, a situação financeira do Hospital depende de eventos beneficentes e contribuições diretas, como acontece no Leilão Pela Vida, que chega a sua terceira edição em 2015. Doações de gado de corte e prendas estão previstas para o evento e devem ser arrematadas por lances que ultrapassam o valor de mercado. Nas duas primeiras edições, o Leilão Pela Vida somou receita de R$ 1,6 milhão, e a próxima está marcada para o sábado (26), a partir das 11h, em Figueirão (MS).

As despesas mensais do Hospital de Câncer são de aproximadamente R$ 2 milhões, tendo como receita média mensal R$ 200 mil. “Firmamos essa parceria com o município de Figueirão e tem sido muito positivo para nós, não só pelo valor arrecadado, mas por vermos o grande interesse em contribuir para que mais pessoas consigam tratar a doença”, destaca o diretor-presidente da instituição, Carlos Coimbra. Além do Leilão Pela Vida, o hospital promove nesta semana uma capacitação direcionada aos colaboradores da Secretaria de Saúde do município.

Segundo o prefeito de Figueirão, Rogério Rosalin, o número de moradores do município, que dependem do Hospital para tratamento é pequeno, mas isso não deve ser levado em consideração. “Não é apenas pelo tratamento da população de Figueirão. Apoiamos pela manutenção da saúde de centenas de pessoas do Estado. Todos os municípios sul-mato-grossenses possuem maior arrecadação que o nosso, mas com gestão eficiente, conseguimos estruturar nossa cidade e ainda ultrapassar os limites geográficos, privilegiando quem precisa”, destaca Rosalin, ao fazer questão de apoiar o Leilão Pela Vida, apesar de Figueirão somar o menor Produto Interno Bruto (PIB) de Mato Grosso do Sul.

Para o proprietário da Fazenda 3R, Rubens Catenacci, que realiza e apoia o Leilão Pela Vida, é a oportunidade de contribuir, para que o Hospital de Câncer de Campo Grande aumente o número de procedimentos. “Nossa especialidade é produzir genética de qualidade e estamos colhendo frutos disso, mas não podemos deixar de pensar no próximo. Nosso objetivo é que o hospital cresça para que possa contribuir para o tratamento de todos que precisam”, destaca o pecuarista, que também apoia o 1º Leilão Aniversário de Figueirão, que acontecerá na sequência, às 14h.

Ambos os leilões são de realização da Fazenda 3R e Carvalho Leilões e têm como parceiros a Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Sistema Famasul), Prefeitura de Figueirão, Agroceres Multimix, Ouro Fino Agronegócio e John Deere.

Fonte: Rica Comunica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo