Mergulhadores alemães encontram máquina Enigma nazista no Mar Báltico

Três mergulhadores alemães encontraram essa semana no Mar Báltico uma rara máquina codificadora Enigma da época da Segunda Guerra Mundial. O equipamento está muito deteriorado e dificilmente poderá ser recuperado.

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, os mergulhadores trabalhavam na retirada de redes de pesca descartadas no Mar Báltico quando acharam o equipamento. A princípio eles pensaram que se tratava de uma antiga máquina de escrever, mas logo perceberam que era uma Máquina Enigma, utilizada pelos militares nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.

Mergulhadores alemães encontram no Mar Báltico codificador Enigma da época da Segunda Guerra. (Da esquerda para a direita, os arqueólogos submarinos Christian Howe, Florian Huber and Uli Kunz). – Foto: Christian Howe/Reuters

Historiadores acreditam que o equipamento foi jogado no mar por militares alemães de um submarino que estava naufragando. A ideias desses militares era impedir que o inimigo encontrasse o equipamento.

O equipamento foi encontrado preso em uma rede no leito do mar na Baía de Gelting. O arqueólogo submarino Florian Huber imediatamente percebeu que se tratava de um achado histórico e importante.

Fiz muitas descobertas emocionantes e estranhas nos últimos 20 anos. Mas nunca sonhei que um dia encontraríamos uma das lendárias máquinas Enigma“, disse Huber.

Os militares nazistas utilizavam os aparelhos para enviar e receber mensagens secretas e codificadas durante a guerra, mas criptógrafos britânicos conseguiram decifrar o código, ajudando os aliados a obterem uma vantagem na Batalha Naval no Oceano Atlântico.

Máquina Enigma utilizada pelos militares nazistas durante a Segunda Guerra Mundial – Foto: Deutsche Welle/Arquivo

Na época, uma equipe britânica liderada por Alan Turing, do Centro de Decifração de Códigos de Bletchley Park, recebeu o crédito pela decifração do código, e todos foram condecorados por terem ajudado a abreviar a guerra e, consequentemente, por terem salvado milhares de vidas.

Momentos antes da rendição alemã, ocorrida em maio de 1945, as tripulações de cerca de 50 submarinos alemães receberam ordens para afundar todas as embarcações na Baía de Gelting, próximo à fronteira com a Dinamarca. A destruição dos codificadores Enigmas fazia parte destas ordens.

Centenas de militares alemães morreram em decorrência dessas ordens, já que eles não podiam voltar para o seu país de origem.

Com informações das Agências France Presse e Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo