Ataque com mísseis deixa 12 mortos em Cabul, capital do Afeganistão

Os ataques aconteceram em uma área destinada a representações diplomáticas.

Um ataque com mísseis ocorrido na tarde de sábado (21) em um bairro de Cabul, capital do Afeganistão, causou a morte de pelo menos 12 pessoas e deixou outras 50 feridas. Até o momento nenhum grupo assumiu a autoria do ataque.

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, os ataques aconteceram em uma região onde estão localizadas representações diplomáticas de diversos países. Até o momento não há registro de vítimas entre os diplomatas estrangeiros.

Foto: France Presse

Autoridades afegãs informaram que os ataques foram direcionados para uma área residencial onde fica localizadas as casas de diplomatas e funcionários de embaixadas e consulados.

Um dos misseis caiu nas proximidades da Embaixada do Irã, mas até o momento não há registro de vítimas entre os funcionários da representação iraniana.

Equipes de emergência e das forças de segurança foram mobilizadas e enviadas para a região, que foi isolada e cercada. Apenas veículos oficiais podem chegar a região atacada.

O porta-voz do Ministério do Interior Afegão, Tariq Arian, disse que o ataque foi realizado por “terroristas”, e que eles lançaram 14 mísseis de um pequeno caminhão localizado nos arredores de Cabul.

A polícia afegã está tentando localizar o caminhão e os suspeitos, mas até o momento ninguém, foi preso. As autoridades tentam saber como o veículo entrou na cidade.

O ataque acontece dias após a conferência em Genebra, na Suíça, que debateu o financiamento ao Afeganistão diante da queda de ajuda internacional disponibilizada, sobretudo, pelos Estados Unidos (EUA).

Lembrando que as tropas norte-americanas que ainda se encontram em território afegão estão se retirando do país.

O ataque deste sábado (21) acontece também durante as conversações de paz entre o governo afegão e o Taleban, iniciadas em setembro deste ano.

Mesmo com o início das negociações de paz entre o Taleban e as autoridades do Afeganistão, ataques e atentados continuam ocorrendo em todo o país.

No início de novembro, atiradores invadiram o campus da Universidade de Cabul e mataram 35 pessoas, além de terem deixado mais de 50 feridos.

Neste momento chega à redação do Campo Grande Notícias, a informação de que o Taleban negou a autoria dos ataques. Já o Estado Islâmico reivindicou para si a autoria desses ataques.

O secretário de Estado dos Estados Unidos (EUA), Mike Pompeo, viajou neste sábado (21) para o Qatar, com o objetivo de se encontrar com as autoridades afegãs e com os integrantes do Taleban para debater o acordo de paz.

Um diplomata ouvido pela Agência de Notícias Reuters informou que em decorrência da pandemia de Covid-19 (coronavírus), a ajuda financeira internacional ao Afeganistão deverá ter um corte entre 15% a 20% nos próximos anos, o que inviabilizará alguns programas de saúde afegãos.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que o Afeganistão possui hoje mais de 44 mil casos de coronavírus registrados e mais de 1.600 mortes.

Com informações das Agências Reuters e France Presse

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo