Caoa Chery Arrizo 5 anda muito bem, mas precisa de algo a mais para desbancar a concorrência

Com novo câmbio CVT de 9 velocidades que será utilizado em novos lançamentos da marca, sedã compacto surpreende pelo desempenho, tecnologia da tela multimídia e acabamento

Caoa Chery Arrizo 5 estreia novo câmbio CVT de 9 velocidades (Foto: Divulgação)

Caoa Chery Arrizo 5 estreia novo câmbio CVT de 9 velocidades (Foto: Divulgação)

Após a sua criação, no ano de 2010, a chinesa Xiaomi afirmava que tinha nascido para se tornar uma empresa de tecnologia capaz de superar gigantes como a Apple e a Samsung. Ninguém deu muita bola (no Ocidente, é claro).

Corta para 2020: a Xiaomi é a quarta empresa que mais vende smartphones no planeta. Ainda atrás das companhias dos Estados Unidos e Coreia, mas com muitos elogios da crítica especializada e dos consumidores.

Na indústria automotiva, as fabricantes chinesas ainda não conquistaram corações e mentes do mercado. A curva de aprimoramento dos seus veículos, entretanto, é algo que não se pode deixar de ressaltar. Ao acelerar o Caoa Chery Arrizo 5 em seu modelo 2021, tal percepção se dá na prática.

Com os ajustes relacionados ao novo câmbio automático CVT de 9 velocidades, o sedã compacto anda tão bem quanto outros modelos desenvolvidos por fabricantes já consolidadas, caso do Volkswagen Virtus, Honda City, Toyota Yaris e as versões premium de Chevrolet Onix Plus e Hyundai HB20S.

Duas versões do Arrizo 5 estarão disponíveis na linha 2021, a RT (que chega por R$ 74.590) e a RTS (que custa R$ 83.590). De alterações visuais, apenas as rodas polidas aro 17 do modelo topo de linha: fabricado na cidade paulista de Jacareí, o sedã compacto é construído sobre a plataforma M1X, a mesma utilizada na versão elétrica e em um lançamento futuro da Caoa Chery.

Caoa Chery Arrizo 5 (Foto: Divulgação)

Caoa Chery Arrizo 5 (Foto: Divulgação)

Entre as novidades, há o freio de estacionamento eletrônico e a função Auto Hold (que possibilita ao motorista tirar o pé do freio durante um engarrafamento, por exemplo). Mas nada que supere a chegada do câmbio CVT 25, fabricada pela fornecedora chinesa WLY. Com um novo projeto de hardware e software, foi possível aumentar o desempenho da transmissão que funciona a partir de duas engrenagens que variam continuamente.

Apesar de ser sete quilos mais pesado (85 kg contra os antigos 78 kg do câmbio CVT antigo), a atual transmissão foi instalada para oferecer maior eficiência em diferentes quesitos, com um corpo de válvulas que controla as pressões do sistema para reduzir perdas e um sistema capaz de melhorar o controle do conversor de torque. Isso possibilitou esticar as relações de marcha. Agora, são nove velocidades contra as sete da antiga versão de transmissão do Arrizo 5. 

Na prática, o motor 4 cilindros 1.5 turbo (que equipa o Chery Tiggo 5X) ganhou maior desempenho. São 21,4 kgfm a 1.750 rpm, contra 19.4 kgfm a 1.500 rpm da versão antiga do sedã compacta. O zero a 100 km/h também melhorou, caindo de 10,8 para 9,9 segundos. O novo Arrizo 5 faz a retomada de 60 km/h a 100 km/h em 4,9 segundos, contra os 6,1 do modelo anterior.

Todos esses números são os informados pela fabricante. Ainda assim, é possível notar esse bom desempenho na prática. Na cidade, o carro dá respostas imediatas ao acelerar e desenvolve as marchas simuladas de maneira “lisa”, sem sobressaltos. Já na estrada, a experiência fica ainda mais interessante, com retomadas fortes e a sensação de que o motor ainda tem a entregar mesmo com velocidades mais elevadas.

As novas configurações do câmbio CVT 25 também melhoraram o consumo, de acordo com a Caoa Chery. Com etanol, um litro faz 7,6 quilômetros na cidade e 9,8 km na estrada; com gasolina são 11 km/l no circuito urbano e 12,9 km/l nas rodovias.

Apesar de não ter confirmado oficialmente, esse novo tipo de câmbio deverá estar nos próximos lançamentos da empresa.

Caoa Chery Arrizo 5 - Traseira (Foto: Divulgação)

Caoa Chery Arrizo 5 – Traseira (Foto: Divulgação)

Com tais dados, o veículo da Caoa Chery não tem nada a dever para os seus concorrentes que têm um volume de vendas muitíssimo superior quando o assunto é desempenho em 2019, foram 2.404 unidades do Arrizo 5 comercializadas, contra 46.876 emplacamentos do VW Virtus e 14.578 vendas do Honda City, por exemplo. 

Se levar em conta apenas desempenho e conforto, a distância entre o modelo sino-brasileiro e o sedã fabricado pela montadora alemã não deveria ser tão grande. Afinal o Virtus, equipado com o 1.0 TSI de 128 cv e 20,4 kgfm, faz 0,1 segundo a mais no zero a 100 km/h e tem exatamente a mesma distância entre-eixos.

Em nosso teste, o sedã da Volkswagen foi muito mais eficiente em consumo: 8,4 km/l de etanol na cidade e 12,8 km/l na estrada. O volume do porta-malas também é superior: 521 litros, contra 430 litros oferecidos pelo Arrizo 5. Para 2020, o preço do Virtus 200 TSI Highline sai por R$ 90.075.

ancos da versão topo de linha são fabricados em couro sintético (Foto: Divulgação)

ancos da versão topo de linha são fabricados em couro sintético (Foto: Divulgação)

Detalhes fazem diferença
Lembra da história da Xiaomi? Um dos motivos que fizeram a companhia ganhar cada vez mais adeptos pelo planeta se deve à qualidade dos equipamentos em todos os seus detalhes: desde o desempenho poderoso até o acabamento do corpo do Smartphone.

E é aí que está o problema do Caoa Chery Arrizo 5. Os bancos em couro sintético oferecidos na versão RTS são confortáveis e a ergonomia ao dirigir é adequada (apesar de não estar disponível ajustes de profundidade do volante). Mas o excesso de plástico duro no painel, o design para a disposição dos botões e a simplicidade do visual do painel de instrumentos (que foi colorizado) denunciam que o requinte das montadoras chinesas ainda não está em seu ápice.

Até mesmo o tão elogiado câmbio CVT não se traduz em beleza e completa funcionalidade na hora do motorista utilizá-lo na prática (não há borboletas no volante). Para ganhar maior destaque em relação a seus concorrentes, também seria necessário uma saída de ar-condicionado e porta USB para o banco traseiro.

Painel do Caoa Chery Arrizo 5 (Foto: Divulgação)

Painel do Caoa Chery Arrizo 5 (Foto: Divulgação)

Para completar, a tela multimídia de 7 polegadas tem funcionalidade bem simples e interface com aspecto ultrapassado (apesar de disponibilizar conectividade com Android Auto e Apple Car Play). Aos motoristas que valorizam a tecnologia na hora de dirigir, faz falta ter a companhia de um computador de bordo de fato (mesmo para um sedã compacto). Não custaria se a Caoa Chery tivesse algumas aulinhas com a Xiaomi no futuro…

Ficha Técnica

Motor: Dianteiro, transversal, 4 cil. em linha, 1.5, 16V, turbo, flex

Potência: 150 cv a 5.500 rpm (álcool), 147 cv a 5.500 rpm (gasolina)

Torque: 21,4 kgfm a 1.750 rpm (álcool e gasolina)

Câmbio: Automático CVT de 9 velocidades

Direção: Elétrica

Suspensão:  Independente McPherson (dianteira) e eixo de torção (traseira)

Freios: Discos ventilados (dianteira) e sólidos (traseira)

Pneus: 205/55 R16 (versão R) e 205/50 R17 (versão RTS)

Dimensões
Comprimento: 4,53 m
Largura: 1,81 m
Altura: 1,47 m
Entre-eixos: 2,65 m

Tanque: 48 litros

Porta-malas: 430 litros

Peso:1.356 kg

Central Multimídia: 7 polegadas, sensível ao toque

Garantia: 5 anos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo