Stella Antunes completa trinta anos de sua companhia teatral e conta um pouco da sua trajetória

Produtora teatral Stella Antunes – Fotos: Daniel Lewi / Divulgação / bakallassessoria

Stella Antunes completa trinta anos de sua companhia e conta um pouco da sua trajetória. Iniciei minha carreira como sapateadora aos 14 anos.

Comecei lecionando em uma escola de dança e aos 16 anos já fazia parte de um grupo   profissional. Em 1985, em parceria com Amália Machado, formamos a companhia ‘Dá No Pé’ e começamos a produzir espetáculos musicais que tiveram enorme repercussão no cenário artístico brasileiro.

Em 1990 convidei Tim Rescala e fundamos a OBS. Sentimos a necessidade de trabalhar com música ao vivo para aprofundar nossos conhecimentos musicais e encarar novos desafios. E assim surgiu a Orquestra Brasileira de Sapateado que completa 30 anos em 2020.

Durante este período realizamos vários espetáculos, sempre buscando novas formas de trabalhar o sapateado. Sempre com muita brasilidade e bom humor, unimos o sapateado ao canto, a diversos estilos de danças, a instrumentos musicais ao teatro e outros tipos de linguagens.

Foram 30 anos de desafios, descobertas, aprendizado e muitos espetáculos de sucesso, tornando a OBS uma companhia de repertório de reconhecimento internacional.

Nada melhor do que comemorar com um novo espetáculo: ‘Homo Tapiens!’.

Com elenco renovado e uma nova geração de coreógrafos convidados seguimos em frente levando ao público 30 anos de experiência e uma OBS com novos ares.

01 – Qual o repertório do espetáculo?

Stella Antunes: HomoTapiens conta a história da evolução da espécie associada a história do sapateado desde a sua criação até os dias de hoje.

Um espetáculo com 11 números bastante peculiares. Passeamos pelos povos primitivos, pela Irlanda, pelos gregos e romanos, pela América e chegamos ao nosso Brasil mostrando a ginga e a riqueza de ritmos do brasileiro.

02 – Você também encena?

Stella Antunes: Neste espetáculo não estou em cena, optei por estar na direção geral e de coreografias. Tenho o prazer de ter minha filha Paula Ward encenando com um elenco maravilhoso e também contamos com a participação especial de Mauricio Silva que está na OBS desde o primeiro espetáculo.

03 – Como foi a escolha do repertório?

Stella Antunes: Os números foram criados a partir da concepção do roteiro de Tim Rescala.

04 – Como foi a escolha do elenco?

Stella Antunes: O elenco é formado por sapateadores que já estão na OBS há muitos anos, por duas filhas que nasceram durante esses 30 anos, e por novos integrantes que foram selecionados pela qualidade técnica, canto e trabalho teatral.

05 – Como você ver hoje o sapateado como pioneira no Brasil?

Stella Antunes: O sapateado cresceu muito no Brasil. Hoje temos sapateadores muito talentosos tão bons ou melhores que os americanos. Durante o ano acontecem diversos festivais por todo Brasil, reunindo milhares de sapateadores de todos os níveis e idades.

Sinto falta, porém, de ver o sapateado fora das salas de aulas e dos festivais, ele precisa brilhar nos palcos e ter espaço na mídia para que todo brasileiro conheça a qualidade e alto nível do artista que temos aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo