Jovem palestino mata 3 israelenses na Cisjordânia

Policiais e agentes de segurança vistoriam o local do ataque na Cisjordânia – Foto: Ariel Schalit/AP

Três agentes de segurança do Estado de Israel foram mortos nesta terça-feira (26/09) na Cisjordânia, território palestino ocupado por tropas israelenses. Um policial israelense ficou ferido no ataque.

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, o ataque aconteceu na manhã de hoje, na entrada do Assentamento de Har Adar, quando um rapaz palestino, armado com um revólver, entrou no local e efetuou diversos disparos contra policiais e membros das Forças de Segurança, que revidaram.

Testemunhas disseram que o suspeito foi baleado e morto pelos policiais israelenses. Ele foi identificado como sendo Nimr Jamal, de 37 anos, morador de Beit Surik, uma localidade próxima ao assentamento israelense.

As autoridades palestinas disseram que a residência onde mora o palestino será demolida e que todos os seus parentes perderão o direito de trabalhar em Israel.

A Agência de Segurança Interna de Israel (Shin Bet), informou que o suspeito possuía diversos problemas pessoais, incluindo casos de violência doméstica.

Moradores do Assentamento de Har Adar disseram que o palestino Nimr Jamal trabalhava como faxineiro e que tinha se separado recentemente da esposa.

Informações preliminares revelam que a esposa teria fugido para a Jordânia para escapar dos abusos do marido. Ela deixou para trás os quatro filhos do casal.

As autoridades israelenses disseram que os policiais e agentes mortos no ataque foram identificados como sendo Solomon Gavria, de 20 anos; Yousef Othman, de 25 anos e Or Arish, também de 25 anos.

O ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, disse em entrevista coletiva que antes de haver negociação com os palestinos é necessário que a Comunidade Internacional exija da Autoridade Palestina o encerramento dos ataques e atentados contra os israelenses.

Ataques e atentados feitos por palestinos e israelenses mataram, desde setembro de 2015, cerca de 310 pessoas, sendo 51 israelenses, 2 norte-americanos, 1 britânico e 256 palestinos.

Com informações das Agências France Presse e Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo