Barco com imigrantes naufraga no litoral da Grécia e 34 refugiados morrem

Imigrantes sírios, líbios, afegãos e iraquianos são resgatados pela Guarda Costeira da Grécia na manhã deste domingo (13/09) no Mar Egeu. O barco naufragou e 34 pessoas morreram – Foto: Alkis Konstantinidis/Reuters

Imigrantes sírios, líbios, afegãos e iraquianos são resgatados pela Guarda Costeira da Grécia na manhã deste domingo (13/09) no Mar Egeu. O barco naufragou e 34 pessoas morreram – Foto: Alkis Konstantinidis/Reuters

Um barco com imigrantes da Síria, da Líbia, do Afeganistão e do Iraque naufragou na manhã deste domingo (13/09) no Mar Egeu, na Costa da Grécia, causando a morte de pelo menos 34 pessoas, entre elas 4 bebês.

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, a Guarda Costeira imediatamente enviou equipes de resgate para o local da tragédia e conseguiu retirar com vida das águas 68 pessoas. Outras 29, no entanto, conseguiram se salvar nadando até a Praia de Farmakonisi, onde foram resgatadas.

Informações preliminares revelam que no barco viajavam cerca de 120 imigrantes, sendo que a capacidade da embarcação era para no máximo 84 pessoas.

Membros da Guarda Costeira Grega continuam trabalhando em busca de possíveis sobreviventes, tendo eles conseguido retirar das águas do Mar Egeu 34 corpos, sendo 15 crianças (4 bebês, 5 meninas e 6 meninos).

Neste momento chega à redação do Campo Grande Notícias, a informação de que a Guarda Costeira conseguiu resgatar próximo à Ilha de Samos, duas pessoas, um homem de 32 anos e um adolescente de 15 anos.

Imigrante segura bebê após naufrágio no Mar Egeu. O barco e que viajava afundou no Mar Egeu, próximo à Ilha de Lesbos, na Grécia – Foto: Alkis Konstantinidis/Reuters

Imigrante segura bebê após naufrágio no Mar Egeu. O barco e que viajava afundou no Mar Egeu, próximo à Ilha de Lesbos, na Grécia – Foto: Alkis Konstantinidis/Reuters

A Organização Internacional para as Migrações divulgou agora a pouco, a informação de que mais de 430 mil imigrantes e refugiados já cruzaram o Mar Mediterrâneo este ano com o objetivo de chegar a Europa, e que cerca de 2.748 pessoas morreram e/ou desapareceram durante esta tentativa.

Deste total, cerca de 310 mil imigrantes conseguiram chegar à Grécia, causando um caos e um grave problema no país, que se encontra sobrecarregada.

Segundo a primeira-ministra interina da Grécia, Vassiliki Thanou, o país não tem mais condições de receber nenhum imigrante, porque enfrenta uma grave crise política e financeira, e solicitou a ajuda de outros países da Europa.

“A Grécia aplica rigidamente os tratados europeus e internacionais sem ignorar o humanismo e a solidariedade”, disse neste domingo a primeira-ministra interina, Vassiliki Thanou, durante visita a Mitilene, na ilha de Lesbos.

Vassiliki Thanou também considerou inaceitáveis as críticas de outros países europeus contra os gregos na forma como administra a crise.

No sábado (12/09), a primeira-ministra (chanceler) da Alemanha, Ângela Merkel, exigiu das autoridades gregas medidas concretas para proteger as fronteiras externas da União Europeia (UE), e convocou um diálogo direito com a Turquia, por onde transitam muitos imigrantes, vindos principalmente da Síria, país que se encontra em Guerra Civil.

“A Grécia também deve assumir suas responsabilidades” na proteção das fronteiras externas da UE, já que ela “não está atualmente garantida”, disse Ângela Merkel.

Com informações das Agências Reuters e AFP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo