Chuvas torrenciais atingem o Japão e deixam pelo menos 49 mortos

Chuvas torrenciais estão atingindo o Japão desde sexta-feira (06/07) e já provocaram a morte de pelo menos 49 pessoas e deixaram outras 48 desaparecidas. Ao todo, 1,6 milhão de pessoas tiveram que deixar suas casas.

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, as chuvas devem continuar até a próxima segunda-feira (09/07), quando devem ser menos intensas.

A Agência Meteorológica do Japão manteve o alerta climático para três prefeituras na Ilha da Honshu, a principal do país. Há risco de deslizamentos de terra, transbordamentos de rios e fortes rajadas de vento.

Morador é resgatado de helicóptero de casa submersa após fortes chuvas em Kurashiki, no Japão. – Foto: Kyodo/ Reuters

As autoridades japonesas classificaram as tempestades como “históricas” em todo o país e não descartam a possibilidade de inundações em várias cidades.

A emissora de TV NHK divulgou imagens captadas de um helicóptero que mostram o resgate de pessoas que estavam nos telhados das casas, na cidade de Kurashiki, tentando escapar das inundações.

Outras imagens captadas na cidade de Hiroshima mostram soldados do Exército em barcos resgatando crianças que ficaram ‘ilhadas’ após o transbordamento de um rio.

A Agência Meteorológica do Japão informou que na cidade de Motoyama, na Ilha de Shikoku, a cerca de 600 km da capital Tóquio, as chuvas torrenciais que caíram entre sexta-feira (06/07) e sábado (07/07) chegaram a 583 milímetros.

Moradores de Kurashiki são resgatados de barco de área inundada após as fortes chuvas que atingiram o Japão. – Foto: Kyodo/ Reuters

Ainda segundo a Agência Metrológica, apesar das condições climáticas terem se estabilizado nas Regiões Oeste e Leste do Japão, ainda há risco iminente de chuvas fortes, principalmente neste domingo (08/07).

Entre as vítimas fatais está um homem de 54 anos, que caiu de uma ponte sobre um rio na cidade de Hiroshima. Um idoso de 77 anos morreu após ser arrastado por uma forte correnteza na cidade de Takashima. Seu corpo foi encontrado dentro de um canal.

Outras quatro pessoas morreram nas províncias de Ehime, Hisroshima e Yamaguchi, em decorrência de deslizamentos de terra.

Hoje de manhã, as autoridades determinaram a retirada imediata de 1,6 milhão de pessoas de suas casas, devido ao risco de inundações e deslizamentos de terra. Outras 3,1 milhões devem ser evacuadas nas próximas horas.

A Agência de Gerenciamento de Incêndios e Desastres do Japão devem recomendar a mobilização imediata de soldados do Exército para ajudar na remoção de moradores.

O secretário-chefe de Gabinete, Yoshihide Suga, disse em entrevista coletiva que cerca de 48 mil policiais, bombeiros e membros das forças de defesa do Japão foram mobilizados e estão respondendo a pedidos de ajuda.

Com informações das Agências NHK, Reuters e France Presse

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo