EUA, Grã-Bretanha e França anunciam ataques na Síria

O ataque será realizado em conjunto e é uma dura resposta contra o suposto ataque com armas químicas autorizado pelo ditador Bashar al-Assad contra civis indefesos.

O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, anunciou na noite desta sexta-feira (13/04) que preparativos estão em andamento para a realização de ataques na Síria, acusado de empregar armas químicas em bombardeios contra civis indefesos.

Este ataque será feito em conjunto com as Forças Armadas da Grã-Bretanha e França. Os ataques têm como alvos principais instalações militares sírias que supostamente fabricam e armazenam armas químicas.

Jornalistas da Agência de Notícias Reuters informaram agora a pouco que explosões foram ouvidas em bairros de Damasco, capital da Síria. Não se sabe ainda se essas explosões são dos ataques iniciados pelos EUA.

: A Guerra Civil na Síria já causou a morte de pelo menos 500 mil pessoas, além de ter deixado o país em ruínas – Foto: Reuters

O suposto ataque com armas químicas, feito pelo Exército Sírio contra civis, ocorreu no dia 07 de abril deste ano, e desde então o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) está reunido tentando obter apoio da Rússia, que veta toda e qualquer resolução condenando esse ataque.

É bom lembrar que o Governo Russo é aliado do presidente/ditador Sírio, Bashar al-Assad.

O presidente Donald Trump fez uma declaração na noite de hoje anunciando a medida, afirmando que os ataques já estariam em andamento.

Ordenei as forças armadas dos Estados Unidos a lançar ataques precisos em alvos associados com estabelecimentos de armas químicas do ditador sírio Bashar al-Assad“, disse Donald Trump em pronunciamento feito na Casa Branca.

Segundo Donald Trump, o uso de armas químicas na cidade de Duma, na Síria, causou a morte de dezenas de civis, a maioria mulheres e crianças. Para ele trata-se de um crime contra a humanidade, sendo que “as ações de Bashar al-Assad são as de um monstro

Esse massacre foi uma escalada significativa em um padrão de uso de armas químicas por aquele regime terrível”, disse o presidente.

“O mal e o ataque desprezível deixaram mães e pais, bebês e crianças se debatendo de dor e ofegando por ar. Essas não são as ações de um homem. Elas são crimes de um monstro“, afirmou Donald Trump.

As crianças são as que mais sofrem com os bombardeios aéreos e ataques com armas químicas – Foto: AFP

Neste momento chega à redação do Campo Grande Notícias, a informação de que a TV estatal da Síria está transmitindo ataques contra a capital Damasco e que grandes explosões e densas colunas de fumaça podem ser ouvidas e vistas em várias regiões da cidade.

As representações diplomáticas em Damascos estão em alerta máximo, mas até o momento não há informações sobre a retirada de diplomatas e funcionários das embaixadas creditadas na Síria.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, confirmou o ataque, dizendo ainda que autorizou as tropas britânicas a iniciaram o ataque para conter o massacre de civis.

Thereza May garantiu que o apoio dado aos norte-americanos não significa uma intervenção militar na guerra e, muito menos, o envio de tropas britânicas a Síria.

Autorizei as forças armadas britânicas para conduzir ataques coordenados para degradar a capacidade de armas químicas do regime sírio”, disse a primeira-ministra Thereza May em um comunicado.

O Governo da França ainda não fez um comunicado oficial, mas informou que irá apoiar o ataque realizado pelos EUA.

Com informações das Agências Reuters e France Presse

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo