Campeão em 2017, Marcelo Melo joga Wimbledon pela 15ª vez na carreira

Nesta edição, o mineiro estará ao lado do sul-africano Raven Klaasen, em busca de bons resultados no Grand Slam em que foi também vice-campeão em 2013, em Londres, na Inglaterra

Melo treina em Wimbledon com Klaasen (Divulgação)

São Paulo (SP) – Marcelo Melo está de volta a Wimbledon. Esta semana, o mineiro inicia sua 15ª participação no mais tradicional Grand Slam da temporada. Desta vez, terá ao seu lado o sul-africano Raven Klaasen, com quem disputou os torneios preparatórios na grama. Um Grand Slam muito especial para Melo. Em 2017, realizou o sonho de ser campeão em Wimbledon, jogando com o polonês Lukasz Kubot. E tem, também, um vice-campeonato com o croata Ivan Dodig.

Em Londres, na Inglaterra, desde o final da semana passada, Melo e Klaasen treinam para a estreia nesta edição 2022, ainda em data a ser definida. Logo na primeira rodada, a dupla enfrentará os cabeças de chave 5, o neozelandês Michal Venus e o alemão Tim Puetz, buscando avançar no torneio. E está no mesmo lado da chave dos cabeças 2, os croatas Nikola Mektic e Mate Pavic.

Jogamos dois torneios na grama e, agora, fica a expectativa para a estreia em Wimbledon. Estamos treinando, visando esse próximo objetivo”, afirma Marcelo, que tem o patrocínio de Centauro e BMG, com apoio da Volvo, Head, Voss, Asics e Confederação Brasileira de Tênis.

Após formarem parceria por duas semanas em 2015, conquistando dois títulos (Masters 1000 de Xangai, na China, e ATP 500 de Tóquio, no Japão), o mineiro e o sul-africano decidiram voltar a jogar juntos nesta temporada na grama. Já estiveram no ATP 250 de ‘s-Hertogenbosch, na Holanda, chegando à semifinal, e no ATP 250 de Maiorca, na Espanha, parando na primeira rodada.

No ano passado, em Wimbledon, Melo chegou até as quartas de final, jogando com Kubot, torneio que disputa desde 2007 (em 2020 não houve edição por causa da pandemia da Covid-19).

O mineiro ocupa a 41ª colocação no ranking mundial individual de duplas da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), com 2.100 pontos. Klaasen, 39 anos, é o atual número 51 do mundo, com 1.685 pontos.

Quinze vitórias em 2022 – Na temporada 2022, o mineiro Marcelo Melo soma 15 vitórias. Com o croata Ivan Dodig ganhou cinco jogos nos dois ATP 250 de Adelaide, um no Australian Open e um no Masters 1000 de Miami. Com o alemão Alexander “Sascha” Zverev, Melo tem duas vitórias no Masters 1000 de Monte Carlo. No ATP 250 de Lyon, com o argentino Maximo Gonzalez, venceu três vezes, com mais uma vitória na estreia em Roland Garros. Com Klaasen, ganhou duas partidas na Holanda.

Recordista em títulos, participações em Grand Slam, ATP Finals e semanas no topo do ranking – Marcelo Melo, 38 anos, é recordista brasileiro em número de títulos, 35 conquistas, ao lado do também mineiro Bruno Soares. Dos títulos, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de nove ATP 500 e 15 ATP 250. Tem o recorde, também, em semanas no topo do ranking da ATP – 56, único brasileiro na história a ser número 1 do mundo em duplas. E esteve entre os Top 10 por oito temporadas seguidas. É recordista em participações em Grand Slam, com 58 edições até o Australian Open 2022 e em presença no ATP Finals – completou oito seguidas em 2020. Em 2019 chegou a 500 vitórias, na estreia no ATP 500 de Washington, passando a ser o 35º jogador de todos os tempos a atingir essa marca.

O primeiro título de Marcelo em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2022

Vice-campeão

ATP 250 de Adelaide 1, na Austrália

ATP 250 de Lyon, na França

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo