Quando vida e arte se misturam também podemos aprender

Há cerca de um mês entrou no ar a novela Pantanal. Lindas imagens, personagens que são lendas da dramaturgia e uma verdadeira pintura com as belíssimas paisagens da região que o Brasil precisa conhecer melhor e preservar bastante. Se quisermos deixar para nossas futuras gerações as belezas e riquezas que o Pantanal trás, precisamos preservar e agora, cada canto de seu território e produzir de forma sustentável somente onde for permitido.

Juma Marruá (Cristiana Oliveira) em cena da novela Pantanal, exibida pela TV Manchete – Foto: Arquivo

Embora seja o menor bioma brasileiro, ocupando 3% do território nacional, o Pantanal ocupa a maior planície de inundação do mundo com 250 mil km² de extensão, sendo considerado pela UNESCO como “Patrimônio Natural Mundial” e “Reserva da Biosfera”. Essa região conta com grande biodiversidade. Um paraíso. E é conhecida por ocupar significativa parte do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, além de parte dos territórios da Bolívia e do Paraguai. Possui enormes áreas úmidas. Sendo que os tempos de chuva e seca são bem divididos, marcados e por isso o planejamento ambiental é facilitado. Se dá para prever o que vem, dá para agir como clareza nas medidas de proteção ambiental. E esse presente a natureza nos dá na região do Pantanal.

É crucial que se promova a preservação da natureza em todos os biomas e regiões. Especialmente naquela região, é preciso que haja união entre todas as partes para criação e manutenção de unidades de conservação da floresta. Em 30 anos, desde a exibição da novela em sua primeira versão, já houve desmatamento o bastante. Mas podemos agir para que nos próximos 30, essa realidade seja muito melhor.

Relatórios sobre desmatamento revelam a perda de áreas preservadas de mata, e isso reforça a importância de tratar, na dramaturgia, a importância da educação ambiental e do planejamento para o desenvolvimento sustentável naquela região. Estimular a cultura da preservação pela população é importante. Que o entretenimento nos ajude na educação ambiental e no interesse por áreas tão belas e importantes deste Brasil.

 

*Vinícius Oliveira, Engenheiro Florestal da Henvix Ambiental

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo