Madrinha da Unidos da Ponte, a trans Marcela Porto conta que se desfilar na Sapucaí aumentou sua autoestima: “Carnaval empodera as mulheres”

A caminhoneira, conhecida como Mulher Abacaxi, relembra fase que não gostava de se olhar no espelho por não aceitar o sexo designado no nascimento

Foto: Allan Bertozzi

Depois de 5 anos, Marcela Porto está de volta à Sapucaí. A caminhoneira conta que o convite para ser madrinha da Unidos da Ponte mexeu com sua autoestima.

Estava em uma fase meio para baixo. A pandemia mexeu com o humor da gente. Depois do convite, passei a cuidar mais de mim. Carnaval empodera as mulheres, eu sinto isso“, conta a empresária.

Ela relembra uma fase que não gostava de se olhar no espelho.

Não gostava de me ver com roupas masculinas e de cortar o cabelo. De não ter seios. Era muito complicado, eu não conseguia me encontrar. Mesmo assim, só realizei a transição na vida adulta. Hoje, eu me amo e o carnaval contribui para eu me amar mais ainda“, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo