Em operação inédita, Sicredi faz emissão de Green Bond subordinado de USD 100 mi junto ao BID Invest para financiar projetos de energia renovável e eficiência energética

Recursos obtidos na primeira emissão de dívida externa da instituição financeira cooperativa e primeira operação de Green Bond subordinado por parte do BID Invest no Brasil serão 100% destinados a novos projetos de energia fotovoltaica e eficiência energética

Atento à crescente demanda por crédito para a instalação de sistemas de energia solar no Brasil, o Sicredi acaba de realizar sua primeira emissão de Green Bond (títulos de dívida emitidos especificamente para financiar projetos com benefícios ambientais) no exterior. A emissão feita junto ao BID Invest, membro do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), foi no valor de USD 100 milhões (cerca de R$ 550 milhões), com 100% dos recursos destinados ao financiamento de novos projetos de energia fotovoltaica e eficiência energética, que estarão disponíveis a partir do final de janeiro.

Foto: Divulgação

Trata-se da primeira emissão de Green Bond subordinado por um emissor brasileiro adquirida pelo BID Invest. A operação conta com certificação da consultoria norueguesa CICERO Shades of Green, especializada em “títulos verdes”, e tem critérios específicos para a seleção dos projetos a serem financiados. Conforme a consultoria, considerando critérios como governança e transparência, a operação se enquadra na pontuação “Dark Green Shading”. A metodologia expressa o quanto um título verde contribui com a redução dos gases de efeito estufa e considera três níveis de pontuação: verde claro, verde médio e verde escuro.

Temos observado uma sociedade cada vez mais consciente, com foco em iniciativas sustentáveis e, consequentemente, corroborando para a consolidação de uma economia mais circular. Uma das frentes que nossas Cooperativas atuam de forma relevante é no financiamento à implementação de sistemas para o uso de energia renovável, que vai ao encontro ao movimento global para a redução na emissão dos gases de efeito estufa, no qual o Sicredi está engajado há alguns anos”, afirma Cesar Bochi, diretor executivo de Administração do Sicredi. “Com isso, possibilitamos aos nossos associados recursos para o desenvolvimento de projetos sustentáveis, com impacto positivo econômico, social e ambiental, gerando valor ao negócio e fortalecendo a parceria de longo prazo do Sicredi com as comunidades onde estamos presentes”.

A iniciativa ainda contribui com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODSs), com os quais o Sicredi é comprometido enquanto integrante do Pacto Global da ONU. Na operação estão sendo atendidos os objetivos 7, 9 e 13, que tratam, respectivamente de Energia acessível e limpa; Indústria, inovação e infraestrutura; Ação contra a mudança global do clima.

A carteira de crédito do Sicredi para financiamento de projetos para uso de energia solar no Brasil totalizou R$ 4,5 bilhões ao final de 2021, com aumento de 93 % em relação ao mesmo período de 2020. Do saldo atingido, R$ 2,4 bilhões foram destinados a associados Pessoa Jurídica (PJ), R$ 1,1 bilhão para Pessoa Física (PF) e R$ 940 milhões para associados do campo (agricultura familiar, médios e grandes produtores). Só nos últimos 12 meses, o volume de crédito concedido pela instituição para essa finalidade no país ultrapassou a marca de R$ 2,5 bilhões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo