Torcida volta a lotar o Liberatti, “ganha” VivaVôlei de Luizomar e comemora vitória sobre Bauru em batalha de cinco sets

Em quadra, Carla levou o troféu de melhor da partida e ajudou sua equipe a conquistar a sexta vitória na Superliga para manter a terceira colocação

Comemoração (@carol__fotografia / Divulgação)

São Paulo (SP) – Na noite em que o ginásio José Liberatti voltou a receber 100% da capacidade de público, o torcedor foi presenteado com um grande jogo e, mais importante, a vitória do Osasco São Cristóvão Saúde. O papel do torcedor osasquense é tão importante que o técnico Luizomar, antes de entregar o VivaVôlei para a ponteira Carla, ergueu o troféu para a arquibancada, em um gesto de reconhecimento da importância da energia da torcida. Em quadra, sua equipe bateu o Sesi Bauru por 3 sets a 2, parciais de 25/22, 19/25, 23/25, 25/21 e 15/9, em 2h14min, e se mantém na terceira colocação da Superliga 21/22.

No duelo das duas maiores pontuadoras da Superliga, melhor para Tifanny. A osasquense somou 27 acertos, para ser a pontuadora da partida, contra 24 de Nia Reed, de Bauru. Carla, com 16 pontos, sendo 3 aces, bom passe e muita garra, foi eleita pela torcida como a melhor jogadora. “É como havíamos comentado hoje pela manhã, o importante era ganhar de Bauru, que é um bom time, e ganhamos. Sei que vou ser caçada no passe e me concentro muito para ajudar tanto na recepção como no ataque, bloqueio e saque. E tenho uma grande equipe para me apoiar. E foi muito bom vencer com a arquibancada cheia. Eu conhecia a torcida de Osasco do outro lado, jogando contra, e ela é chata, porque pega no pé. Mas agora percebo também o quanto ela apoia suas atletas. Eles são demais”, disse a ponteira, que foi muito festejada pelas companheiras.

O jogo – Osasco e Bauru, tradicionalmente, fazem jogos equilibrados, Desta vez não foi diferente. No primeiro set, Bauru chegou a abrir quatro pontos, mas Osasco foi buscar, empatou com um bloqueio de Tifanny no 19/19 e virou com uma chutada de meio com Adams (20/19). Na sequência, Carla marcou dois pontos de ace e encaminhou a vitória, que veio por 25/22, após Fabíola deixar Michelle com um bloqueio simples, pela entrada de rede.

Fabiana concentrada (@carol__fotografia / Divulgação)

O segundo set parecia repetir o primeiro. Bauru abriu uma pequena vantagem e Osasco começou a reagir. A diferença é que a reação osasquense não decolou e as visitantes mantiveram o controle do placar. Fabiana marcou no 15/17, mas não foi suficiente para engatar uma sequência que garantisse o empate e a virada. Com isso, as visitantes conseguiram fechar em 25/19.

Carla colocou fogo no José Liberatti com o ace que garantiu o empate em 22/22. Não foi pouca coisa. Osasco perdia o jogo por 10/19, quando o time engatou uma reação e Michelle só saiu da linha de passe no 17/19. Adams, com um bloqueio, ainda manteve a equipe da casa viva com um bloqueio no 23/24, mas o Bauru conseguiu acertar os pontos decisivos e fechou em 25/23.

Osasco veio embalado com a reação na parcial anterior e seguiu lutando no quarto set. Carla, na base da garra e da técnica, atacou para garantir dois pontos de vantagem para as donas da casa: 16/14. Fabiana, no bloqueio, marcou no 17/17. Tifanny aproveitou o contra-ataque no 19/17. A oposta marcou mais dois pontos seguidos para fazer 21/18. Michelle cravou o set point após um rali muito disputado. A vitória, por 25/21, veio com um erro de saque de Bauru.

Osasco foi para o tie break com Kenya, que entrou no terceiro set e não saiu mais, na armação das jogadas. Com dois bloqueios seguidos, Osasco abriu três pontos: 5/2. Camila Brait “atacou” e marcou no 6/3. O oportunismo da líbero botou fogo na arquibancada do Liberatti. Depois de mais um longo rali, Adams cravou a bola pelo meio no 10/6. Michelle pontuou no 12/8. Na sequência, Keyla, que entrou para sacar, arrancou um ace: 13/8. Michelle, de novo pela entrada, marcou o match point no 14/9.  A vitória veio com Tiffany, explorando o bloqueio no 15/9.

Jogaram e marcaram para o Osasco São Cristóvão Saúde: Fabíola, Tifanny (27), Michelle (10), Carla (15), Fabiana (8), Rachael Adams (17) e a líbero Camila Brait. Técnico: Luizomar Moura. Entraram: Kenya (3), Keyla (1), Saraelen, Camila Paracatu.

Jogaram e marcaram para o Sesi Bauru: Dani Lins (2), Nia Reed (24), Suelle (8), Adenizia (12), Drussyla (7), Mayany (17) e a líbero Nyeme. Técnico: Rubinho. Entraram: Mara (1), Thais, Pamela, Sabrina.

Tiffany ataca (@carol__fotografia / Divulgação)

SUPERLIGA 2021/22

FASE DE CLASSIFICAÇÃO – PRIMEIRO TURNO

30/10 – OSASCO SÃO CRISTÓVÃO SAÚDE 3 X 2 Fluminense – José Liberatti

5/11 – Sesc RJ Flamengo 0 X 3 OSASCO SÃO CRISTÓVÃO SAÚDE – Tijuca

9/11 – OSASCO SÃO CRISTÓVÃO SAÚDE 0 X 3 Dentil Praia Clube – José Liberatti

12/11 – Curitiba Vôlei 0 X 3 OSASCO SÃO CRISTÓVÃO SAÚDE – Col. Positivo Junior

16/11 – OSASCO SÃO CRISTÓVÃO SAÚDE 3 X 1 Barueri Volleybal Club – José Liberatti

23/11 – Esporte Clube Pinheiros 0 X 3 OSASCO SÃO CRISTÓVÃO SAÚDE – Henrique Villaboim

26/11 – OSASCO SÃO CRISTÓVÃO SAÚDE 3 X 2 Sesi Vôlei Bauru – José Liberatti

10/12 – 18h30 – OSASCO SÃO CRISTÓVÃO SAÚDE X Country Club Valinhos – José Liberatti (SporTV)

14/12 – 21h – Brasília Vôlei X OSASCO SÃO CRISTÓVÃO SAÚDE – Sesi Taguatinga (Canal Vôlei Brasil)

20/12 – 17h – Unilife Maringá X OSASCO SÃO CRISTÓVÃO SAÚDE – Chico Neto (Canal Vôlei Brasil)

10/01/22 – 19h –  OSASCO SÃO CRISTÓVÃO SAÚDE X Itambé Minas – José Liberatti (SporTV)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo