Com emoção, Dourados volta ao lugar mais alto do pódio no basquete masculino dos Escolares; Rio Brilhante vence no feminino

Fotos: Lucas Castro/Fundesporte

Dourados (MS) – Dourados é pentacampeão no basquete masculino dos Jogos Escolares da Juventude de Mato Grosso do Sul, na faixa etária de 12 a 14 anos, sendo o segundo título consecutivo do município, que sediou a etapa das modalidades coletivas. No feminino, Rio Brilhante ficou com a medalha dourada, após ter sido vice-campeão na última edição. As equipes estão classificadas para os Jogos Escolares Brasileiros (JEB’s), que ocorrerão de 29 de outubro a 5 de novembro, no Parque Olímpico do Rio de Janeiro (RJ).

A maior competição escolar estadual é realizada pelo Governo do Estado, por meio da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte), com apoio da Companhia de Gás do Estado (MSGÁS). Os duelos do basquetebol, assim como do handebol, aconteceram nos dias 11 e 12 de setembro.

A Escola Presbiteriana Erasmo Braga, representante douradense, teve de suar a camisa para subir no lugar mais alto do pódio novamente. Isso porque enfrentou, em clima de final, neste domingo (12), a tradicional Escola Municipal Jardim Ivone, de Ponta Porã, no último e decisivo confronto. Cada instituição havia ganhado duas partidas até a “decisão”.

Como é de se esperar de um Dourados x Ponta Porã, um dos clássicos do basquetebol escolar sul-mato-grossense, o duelo foi eletrizante do começo ao fim, disputado ponto a ponto. O empate, por vezes, predominou no placar, um “toma lá, dá cá” entre as equipes. A maior vantagem no marcador foi de 12 pontos. No final, vitória da Erasmo Braga por 71 a 66, renovando o título dos Jogos Escolares.

Fotos: Lucas Castro/Fundesporte

A técnica douradense Michele Del Pino não parou de dar instruções um minuto sequer à sua equipe e vibrou intensamente com o apito final. “É muita emoção e felicidade, um verdadeiro clássico, um jogo muito difícil. Sensação de dever cumprido, porque esses meninos treinaram muito para conseguir apresentar um bom trabalho e conseguimos colocar em prática tudo o que treinamos em apenas seis meses. Estou feliz em poder ser bicampeã seguida e poder ir para o Rio de Janeiro, que deve continuar lindo”, disse sorrindo, fazendo referência à música “Aquele Abraço”, de Gilberto Gil.

Mais experiente do plantel, Augusto Ricardo Cavali foi determinante para garantir o quinto troféu da escola de Dourados, sendo um dos cestinhas do time, além de atuar como mentor dos mais novos, por já ter participado de competições a nível nacional. “Sou o único que sobrou do time campeão em 2019, então é meu dever orientar os que estão chegando agora. É um time muito dedicado, que não falta nenhum treino e que foi premiado com mais um título”.

Contemplado pelo Bolsa Atleta, programa do Governo do Estado, Augusto fraturou o pé há cerca de um mês e chegou a ser dúvida para os Escolares. “Fiquei um tempo de cadeira de rodas. Semana passada eu comecei a treinar, estava de bota ortopédica, machucou meu pé, mas me esforcei e dediquei ao máximo”.

Ele ainda destacou a importância do benefício financeiro mensal. No começo do mês eu estava sem tênis para jogar e o Bolsa Atleta ajudou muito, consegui comprar um e mais alguns equipamentos. É um benefício muito importante para a minha carreira e me ajuda a representar o estado lá fora”.

Fotos: Lucas Castro/Fundesporte

O técnico Hugo Roberto Costa está há 15 anos à frente do time de basquetebol da E.M. Jardim Ivone e já comemorou sete vezes o título dos Jogos Escolares na categoria de 12 a 14 anos. A última vez foi em 2017. Apesar do revés neste ano, o professor valorizou a atuação da equipe. “A gente faz esse trabalho na escola para educar crianças através do esporte e não podemos ganhar sempre. Nas derrotas também há aprendizagem. Estou feliz também pelo espetáculo que proporcionamos e infelizmente numa final tem de haver um vencedor e um perdedor”.

A instituição de ensino, que leva o nome do bairro, está localizada na periferia ponta-poranense e atende crianças da região por meio de projeto socioesportivo. Além de oportunizar centenas de jovens, o trabalho tem revelado atletas, que se apaixonam pelo esporte da bola laranja. “O projeto é humilde e sempre pensou mais na parte social. É um projeto 100% da comunidade, oferecemos uma opção de lazer aos jovens do Jardim Ivone, que praticamente passam o dia na quadra. É um trabalho que, com seriedade, vem dando certo e sempre estamos chegando às finais”, enfatizou o técnico.

Um dos talentos da escola é Rafael Romeiro, que estreou nos Escolares e não se intimidou. “Motorzinho” do time, o atleta de 13 anos vai para cima, gosta de rabiscar em quadra e infiltrar no garrafão adversário sem pensar duas vezes. “Sou de velocidade e drible, gosto de ir para cima mesmo”, confessou. “Foi muito bom, uma experiência muito boa. Agora, vamos treinar muito para tentar ser campeão no ano que vem”.

A Escola de Educação Cativante (Rio Brilhante) fechou o basquete masculino em terceiro e o Colégio Preve Objetivo (Paranaíba) em quarto.

No feminino, a última partida da série também teve “gostinho” de final. A Escola Cativante (Rio Brilhante) ficou com o ouro, ao bater a atual campeã, a Escola Municipal Neil Fioravanti, de Dourados. A partida terminou com placar apertado, em 51 x 48.

Os Jogos Escolares da Juventude de Mato Grosso do Sul são realizados pelo Governo do Estado, por intermédio da Fundesporte, com apoio da Companhia de Gás do Estado (MSGÁS).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo