Sugar Daddy golpista engana várias mulheres

Se você é sugar daddy ou quer se tornar um não pode deixar de ler esse artigo

Foto: Divulgação

Na primavera passada, Chandler Fowles, 25 anos, conheceu um homem em um site de relacionamentos sugar. O homem sugar daddy com quem Fowles conversou disse que era banqueiro de investimentos na Bain e “ofereceu a ela um subsídio semanal “generoso”.

O Sugar daddy, que primeiro passou por “Jay” e depois “Ron”, propôs o seguinte encontro com Fowles e uma amiga: ele ofereceu US$ 2.500 “por sexo e para cobrir o custo de um quarto de hotel”.

Fowles foi instruída a cobrir os custos iniciais – incluindo se vestir de boneca junto com a amiga e com “olhos esfumados e lábios nus”, conforme sugar daddy sua preferência.

No hotel, “Ron” acompanhou-a a configurar uma conta no PayPal e a enviar uma solicitação. Depois de sair do hotel, ela viu que o pedido nunca havia sido concluído.

Algum tempo depois, a amigo de Fowles viu “Ron” no Tinder – e elas resolveram criar um plano para revelar sua identidade.

A amigo de Fowles marcou um encontro com “Ron” em um bar, e o barman concordou em anotar o nome e as informações do cartão de crédito quando “Ron” comprou uma bebida. A amiga de Fowles, mandou uma mensagem para “Ron” enquanto esperava no bar: “Estou ansiosa. Consiga um prosecco para que eu possa tomar uma bebida imediatamente. “

O barman pegou as informações e Fowles e sua amiga começaram a pesquisar no Google.

Como todos sabemos, não há nada que uma mulher desprezada e enganada não consegue encontrar na internet. Desse sugar daddy jeito, elas foram capazes de descobrir rapidamente que “Ron” era na verdade um ex-funcionário da prefeitura e um aluno atual de um programa da NYU.

Em outras palavras, ele definitivamente não era um Sugar daddy.

Quando o Times o procurou para comentar a história inicial, ele disse que não se lembrava dos “detalhes” ou “promessa de pagamento”. Ele acrescentou sugar daddy que seu perfil de Procura de Acordos era puramente uma “boa maneira de conhecer mulheres para encontros não transacionais”. No entanto, na sua bio do Tinder ele coloca “desliza para a direita se estiver precisando de dinheiro”, o que prova que ele realmente tinha como alvo as mulheres financeiramente insuficientes.

Mas espere! Não é o fim da história. Quando o Times publicou a história inicial sobre Fowles, duas outras mulheres entraram em contato com eles dentro de um dia após a publicação. Ambas as mulheres foram enganadas pelo sugar daddy mesmo cara, com detalhes assustadoramente semelhantes. “Não sei se dizer a você isso trará justiça a essa situação ou tornará possível a alguém apresentar queixa contra ele”, escreveu uma mulher, “mas tive que escrever para você e dizer que isso é verdade.”

A segunda mulher que falou com o Times era uma estudante estrangeira cujo país natal havia entrado em crise financeira. Sem apoio dos pais e incapaz de se qualificar para um visto de trabalho em vez de um visto de estudante, ela estava enfrentando US $ 5.000 em avisos de dívida e despejo. Quando ela conheceu “Ron”, ela negou seus pedidos assustadores para aparências específicas de cabelo e maquiagem, mas aceitou US$ 500 do quarto de hotel. Ela também consentiu em um encontro sexual depois de ver uma declaração falsificada detalhando pagamentos de US $ 1.700 em sua conta. Por semanas, ela ligou para ele, pedindo-lhe que a pagasse de volta. Ele nunca respondeu.

O homem agora foi identificado como Imran U. Khan, 36, um morador do Brooklyn que trabalha em direção a um mestrado. Desde então, ele foi banido do site e a equipe de suporte está rastreando todos os endereços IP conhecidos que ele usou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo