Após batalha de 3h23min, João Menezes perde para Marin Cilic nos Jogos de Tóquio

Foi a estreia do mineiro - campeão pan-americano - na Olimpíada, que jogou muito bem, esteve perto da vitória, virou para levar para o tie-break do terceiro set e salvou dez match points antes do croata fechar a partida

São Paulo (SP) – Depois de uma partida emocionante, com 3h23min, em que jogou muito bem, o mineiro João Menezes – número 4 do Brasil e 217 do mundo – foi derrotado pelo croata Marin Cilic (36º do ranking) em sua estreia nos Jogos Olímpicos de Tóquio. O jogo, neste sábado (24), no Ariake Tennis Park, na capital japonesa, terminou com um disputado tie-break, após Menezes sair de 5/0 no terceiro set e buscar a reação. Antes, no segundo, esteve a um game de fechar a partida. E, ao todo, salvou dez match points. Cilic marcou 2 sets a 1, de virada, com parciais de 6/7 (5-7), 7/5 e 7-6 (9-7). Foi a primeira Olimpíada do mineiro, atual campeão pan-americano.

João Menezes fez um grande jogo e ficou muito perto da vitória (Gaspar Nóbrega / COB)

Esta foi a melhor atuação que tive na vida. Joguei muito bem. Só faltou ganhar. Teve de tudo. Foi impecável o primeiro e o segundo set até o 5/5. Tive 5/4 e saque no segundo, o Cilic tirou quatro pontos incríveis da cartola, jogou muito bem. Depois, o jogo virou um pouquinho. E no 5/0, 0/40, veio a reação. Ele acabou sentindo, experiente, ganhador de Grand Slam, top 40 hoje em dia e sentiu a pressão“, explicou Menezes, que tem o patrocínio de BRB e apoio de Fila, Wilson e Shopping Uberaba.

Faz parte. Saio daqui muito feliz e muito orgulhoso da minha performance e esse jogo pode servir como uma grande energia positiva para o restante da temporada“, completou.

Menezes saiu na frente no jogo, vencendo o primeiro set em um equilibrado tie-break – 7/6 (7-5) -, em que começou perdendo por 3-0 e marcou seis pontos seguidos, fechando na sequência. E com a vantagem de uma quebra, conseguida no sétimo game, sacou em 5/4 para definir o segundo set e a partida. Mas Cilic reagiu, devolveu o break, deixou tudo igual e, com nova quebra, marcou 7/5 para empatar e levar a definição para o terceiro set.

Com a derrota, Menezes não começou bem o set decisivo e o croata abriu 5/0. Mas, a partir daí, o mineiro buscou uma incrível reação: virou vencendo seis games seguidos, com três quebras e salvando oito match points. Quando sacava para o jogo, foi a vez do adversário evitar o match point e conseguir quebrar, deixando tudo igual, 6/6, e levando para o tie-break. Novamente, muita disputa. Menezes ainda salvou mais dois match points, até a vitória de Cilic por 9-7.

O Time Brasil nos Jogos conta com seis representantes. Além de Menezes e Monteiro, em simples, estão no Japão o mineiro Marcelo Melo e o gaúcho Marcelo Demoliner, nas duplas masculinas, e as paulistas Luisa Stefani e Laura Pigossi, nas duplas femininas. E Melo e Luisa aguardam a definição da chave de duplas mistas.

Nesta temporada, a partir deste mês de julho, Menezes retornou a Itajaí (SC), para treinar na academia ADK Tennis, no Itamirim Clube de Campo. O local foi base de seus treinamentos pela terceira vez na carreira, passando a contar com a parceria fixa do técnico Patrício Arnold, da ADK Tennis. Nos meses de maio e junho, o mineiro realizou uma gira europeia no saibro, que incluiu o qualifying de Roland Garros e terminou na grama, no quali de Wimbledon.

Temporada 2021 – Na temporada 2021, Menezes jogou o quali do Australian Open, em Doha, no Catar, parando na segunda rodada. Na Turquia, em Istambul, saiu do quali e chegou às oitavas de final, e em Antalya ficou duas vezes na estreia. Na sequência, parou na primeira rodada do Challenger de Concepcion, no Chile, do ATP 250 de Córdoba, do quali de Buenos Aires e na segunda rodada do quali de Santiago. E na estreia do Challenger de Santiago, vindo de vitória no quali.

Depois, em Orlando (EUA), uma vitória em duplas. Em Tallahassee (EUA), uma vitória em simples e duas em duplas. Em Biella, Itália, duas vitórias em simples e uma em duplas. Em Heilbronn, Alemanha, uma vitória no quali e duas na chave principal. Novamente em Biella, uma vitória em duplas. Em maio, disputou o quali de Roland Garros, com duas vitórias. E, em junho, dois challengers em Almaty, no Cazaquistão, com vitórias na estreia.

Um pouco da carreira – O mineiro João Menezes, 24 anos, nascido em Uberaba, começou no tênis aos seis anos, influenciado pela família, levado pelo pai, que jogava, a dar as primeiras raquetadas. E foi se interessando mais e mais, seguindo na carreira, como juvenil e, depois, desde 2014, como profissional.

Entrou no circuito ITF aos 16 anos, alcançando a 21ª colocação mundial entre os juvenis. Em 2014, em parceria com Rafael Matos, foi vice-campeão da chave juvenil de duplas do US Open. Jogou também as chaves juvenis de Roland Garros e Wimbledon. E ficou com o vice-campeonato do Banana Bowl.

Menezes têm cinco títulos Future e a primeira conquista no circuito Challenger veio em 2019, em Samarkand, no Uzbequistão. Representou o Brasil por duas vezes em Jogos Pan-Americanos: em Toronto 2015 – oitavas de final – e em Lima 2019, voltando do Peru com a medalha de ouro e com a vaga para os Jogos Olímpicos de Tóquio.

No ano passado, chegou à semifinal do Challenger de São Paulo (SP) e venceu a segunda etapa do Circuito BRB, em Brasília (DF), ambos em novembro, e disputou os qualis do Australian Open e de Roland Garros – neste com uma vitória.

Seu melhor ranking na carreira foi a 172ª posição, alcançada em fevereiro de 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo