João Menezes perde na estreia no quali de Wimbledon e volta ao Brasil com foco nos Jogos de Tóquio

A primeira rodada foi realizada nesta terça-feira (22), adiada em um dia por causa das chuvas em Londres. O tenista mineiro segue agora para Uberaba (MG), antes da viagem para o Japão, em julho

São Paulo (SP) – João Menezes foi derrotado nesta terça-feira (22) na primeira rodada do qualifying de Wimbledon, em Londres, na Inglaterra. O mineiro, jogando na grama após uma gira no saibro europeu, não passou pelo britânico Jack Pinnington Jones, 18 anos, convidado do torneio (1.194 do ranking), que marcou 2 sets a 0, parciais de 6/4 e 6/3, em 1h11min. A partida foi adiada em um dia por causa das chuvas de segunda-feira (21) na capital inglesa. Agora, Menezes – número 3 do País e 211 do mundo – retorna ao Brasil, preparando-se em Uberaba (MG) para a disputa dos Jogos Olímpicos de Tóquio, no mês de julho.

João Menezes ficou na primeira rodada do qualifying (Divulgação)

“Embora tenha enfrentado um convidado, com ranking alto, é sempre muito duro jogar com tenistas locais aqui, pois eles estão acostumados com a grama. Comecei um pouquinho lento. Sai perdendo o saque no comecinho do primeiro set, depois equilibrou. E no segundo até joguei melhor e ele levou sorte em alguns momentos para quebrar o meu saque”, explicou Menezes, que tem o patrocínio de BRB e apoio de Fila, Wilson e Shopping Uberaba.

“Mas, fiquei muito feliz de poder jogar Wimbledon, uma experiência muito boa, na grama. Agora, finalizada a gira, é voltar para casa, descansar, voltar aos treinos e seguir trabalhando em busca dos resultados”, completou.

O britânico conseguiu uma quebra logo no primeiro game do set inicial. Menezes teve a chance de devolver e deixar tudo igual no quarto game, mas o adversário salvou e manteve a vantagem até fechar em 6/4. O segundo set começou equilibrado, com os dois tenistas mantendo seus serviços até o sétimo game. Aí, Jones aproveitou a oportunidade de break para fazer 4/3, confirmar seu saque, 5/3, e com nova quebra vencer por 6/3, após Menezes chegar a salvar um match point.

Menezes disputou vários torneios na Europa, desde o início de maio, em uma sequência no saibro com challengers e o quali de Roland Garros, e depois a grama, com o quali de Wimbledon.

Classificado para Jogos de Tóquio – Menezes foi medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, em 2019, garantindo vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio, entre os próximos dias 24 de julho e 1º de agosto. Desde 2018, disputa torneios do circuito Challenger, tendo conquistado seu primeiro título em 2019, em Samarkand, no Uzbequistão.

Temporada 2021 – Na temporada 2021, Menezes jogou o quali do Australian Open, em Doha, no Catar, parando na segunda rodada. Na Turquia, em Istambul, saiu do quali e chegou às oitavas de final, e em Antalya ficou duas vezes na estreia. Na sequência, parou na primeira rodada do Challenger de Concepcion, no Chile, do ATP 250 de Córdoba, do quali de Buenos Aires e na segunda rodada do quali de Santiago. E na estreia do Challenger de Santiago, vindo de vitória no quali. Depois, em Orlando (EUA), uma vitória em duplas. Em Tallahassee (EUA), uma vitória em simples e duas em duplas. Em Biella, Itália, duas vitórias em simples e uma em duplas. Em Heilbronn, Alemanha, uma vitória no quali e duas na chave principal. Novamente em Biella, uma vitória em duplas. Em maio, disputou o quali de Roland Garros, com duas vitórias. E, em junho, dois challengers em Almaty, no Cazaquistão, com vitórias na estreia.

Um pouco da carreira – O mineiro João Menezes, 24 anos, nascido em Uberaba, começou no tênis aos seis anos, influenciado pela família, levado pelo pai, que jogava, a dar as primeiras raquetadas. E foi se interessando mais e mais, seguindo na carreira, como juvenil e, depois, desde 2014, como profissional.

Entrou no circuito ITF aos 16 anos, alcançando a 21ª colocação mundial entre os juvenis. Em 2014, em parceria com Rafael Matos, foi vice-campeão da chave juvenil de duplas do US Open. Jogou também as chaves juvenis de Roland Garros e Wimbledon. E ficou com o vice-campeonato do Banana Bowl.

Menezes têm cinco títulos Future e a primeira conquista no circuito Challenger veio em 2019, em Samarkand, no Uzbequistão, no mês de maio. Representou o Brasil por duas vezes em Jogos Pan-Americanos: em Toronto 2015 – oitavas de final – e em Lima 2019, voltando do Peru com a medalha de ouro e com a vaga para os Jogos Olímpicos de Tóquio.

No ano passado, chegou à semifinal do Challenger de São Paulo (SP) e venceu a segunda etapa do Circuito BRB, em Brasília (DF), ambos em novembro, e disputou os qualis do Australian Open e de Roland Garros – neste com uma vitória.

Seu melhor ranking na carreira foi a 172ª posição, alcançada em fevereiro de 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo