Cidade Empreendedora: Em Rio Brilhante, projeto permite a troca de recicláveis por moeda social para compra de alimentos

Iniciativa desenvolvida em Centro Educacional promove a educação ambiental entre os estudantes e estimula a agricultura familiarl

A partir desta segunda-feira (7), alunos do 4º e 5º ano do Ensino Fundamental que estudam no Centro Educacional Criança Esperança VI, em Rio Brilhante, vão ter a possibilidade de trocar materiais recicláveis por alimentos saudáveis. Ao entregar na escola itens que seriam descartados em casa, como garrafas pet ou recipientes plásticos, os estudantes recebem “brilhantinhos” e podem trocar a moeda social na feira da cidade por hortaliças, legumes, leite e ovos.

Projeto Recicla Brilhante foi lançado nesta segunda-feira (7) no Centro Educacional Criança Esperança VI – Foto: Sebrae/MS – Divulgação

Chamado de “Recicla Brilhante”, o projeto é inédito em Mato Grosso do Sul e foi lançado pelo Governo Municipal de Rio Brilhante junto com a instituição financeira cooperativa Sicredi, e o Sebrae/MS, por meio do programa Cidade Empreendedora. Segundo o diretor de Operações do Sebrae/MS, Tito Estanqueiro, a iniciativa se faz relevante e deve contribuir para o futuro da cidade. “O programa Cidade Empreendedora propõe a transformação dos municípios e este trabalho é um passo importante para formar cidadãos conscientes e protagonistas, promover o ciclo virtuoso da economia e fortalecer os pequenos produtores”, ressaltou Tito.

Segundo o prefeito de Rio Brilhante, Lucas Foroni, a iniciativa vai contribuir, principalmente, na área da educação ambiental com a proposta de conscientizar a população como um todo a respeito da importância de fazer o descarte correto dos resíduos sólidos. “Depende de cada um de nós e esse é apenas o primeiro passo, pois, temos um grande desafio pela frente, que emanam tempo e a colaboração de cada cidadão Rio Brilhantense, mas sei e tenho convicção, que o melhor caminho é a educação das nossas crianças, até porque, queremos um mundo muito melhor pra o futuro delas”, comentou o prefeito.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento do município, Hugo Koji, junto com a promoção da educação ambiental, o projeto aborda várias vertentes com a segurança alimentar, saúde pública e o fortalecimento da agricultura familiar, já que o pequeno produtor cadastrado no projeto, após a “venda”, efetua a troca do “brilhantinho” por reais, em uma agência do Sicredi. Além disso, todo o material reciclado arrecadado pela escola será doado para a Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Rio Brilhante (ACAMARE) para que eles possam comercializá-lo.

“Mais do que garantir a boa alimentação das crianças, é uma forma de a gente reforçar a cultura da feira e fazer com elas compreendam que cada item reciclável, que antigamente ia para o lixo, é capaz de gerar valor e garantir o alimento na sua mesa. Além disso, conseguimos fortalecer os produtores, aumentando a venda deles, e gerar mais renda para os catadores de materiais recicláveis. À princípio, o projeto é piloto, mas conforme ele for se desenvolvendo queremos que o modelo aplicado no Centro Educacional se torne referência para que a gente possa executá-lo em outras escolas da rede municipal”, explicou o secretário.

No Centro Educacional Criança Esperança VI, o projeto envolve atualmente cerca de 170 estudantes. Para a diretora, Lúcia Gomes Pedroso, o trabalho vem de encontro às ações já desenvolvidas na escola em prol da educação ambiental, além de auxiliar as famílias na alimentação das crianças. “A iniciativa vai ajudar muito os nossos estudantes, principalmente, nesse período de pandemia. Com as aulas remotas, a gente tem distribuído o Kit Alimentação referente a merenda escolar que eles receberiam aqui, e agora com o projeto eles vão poder garantir outros alimentos em casa. Vamos organizar os dias das trocas dos recicláveis pela moeda social por turma, para evitarmos aglomeração”, pontuou a diretora.

Com os “brilhantinhos” em mãos, os estudantes trocam a moeda social por alimentos nas barracas dos produtores que trabalham na feira municipal e se cadastraram no projeto. Junto com os pequenos agricultores, a Escola Família Agrícola Rosalvo da Rocha Rodrigues – EFAR também faz a venda das hortaliças e leguminosas produzidas pelos estudantes e é uma das barracas inscritas no Recicla Brilhante.

Segundo a diretora administrativa da escola, Ana Cláudia Pereira da Costa, na instituição há 92 jovens, residentes de 12 assentamentos de Mato Grosso do Sul, que cursam o ensino médio integrado ao técnico. As vendas dos produtos são revertidas em insumos para manter a própria instituição e com o Recicla Brilhante ela acredita que a arrecadação irá aumentar.

“Temos a esperança de que as nossas vendas dupliquem por conta do projeto. Isso é muito importante para nós conseguirmos continuar desenvolvendo as pesquisas e atividades de cunho pedagógico para a formação desses jovens que saem daqui como técnicos em agropecuária. Além disso, o projeto vem como uma maneira de mostramos para eles, na prática, que é possível produzir e garantir renda com a venda desses produtos”, concluiu a diretora.

O projeto Recicla Brilhante integra o Cidade Agro, eixo competitivo escolhido pela Prefeitura de Rio Brilhante durante a adesão ao Cidade Empreendedora – programa que visa transformar a economia e promover o desenvolvimento local a partir do fortalecimento dos pequenos negócios. Com a contratação do programa, o Sebrae/MS irá acompanhar o município durante 15 meses, com foco no potencial produtivo da cidade, estimulando o pequeno produtor e criando incentivos para impulsionar a economia agrícola local.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo