Polícia interrompe festa clandestina em Santa Catarina

Um casal foi preso em flagrante por fazer sexo em público

A Polícia Militar de Santa Catarina interrompeu na noite de sábado (17) uma festa clandestina realizada em um deck flutuante em Governador Celso Ramos, região metropolitana de Florianópolis, capital do Estado. Os organizadores foram detidos e os participantes foram dispersados.

De acordo com informações da Assessoria de Comunicação do Comando Geral da Polícia Militar (CGPM), o Decreto Estadual proíbe que festas sejam realizadas em todo o Estado e que embarcações fiquem a uma determinada distância uma das outras.

Polícia Militar e Capitania dos Portos interromperam neste sábado (17) uma festa clandestina em deck flutuante próximo a Florianópolis (SC) – Foto: Polícia Militar/SC (Divulgação)

O objetivo do Decreto é evitar a proliferação da Covid-19 (Coronavírus) e, consequentemente, o contágio e a superlotação das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) dos hospitais públicos e provados.

Ao todo, foram fiscalizadas e autuadas 23 embarcações/lanchas que estavam próximas a um deck flutuante, onde havia um sistema de som. O local foi interditado e os equipamentos apreendidos.

Os organizadores e participantes do evento infringiram as regras do Decreto Estadual que tem por objetivo frear o contágio da Covid-19, como proibição de aglomerações e eventos sociais.

A Polícia Militar e a Capitania dos Portos foram acionadas para verificar uma denúncia anônima de perturbação do sossego e do descumprimento das regras impostas pelo Decreto Estadual.

O evento acontecia na Praia dos Magalhães, no Bairro Costeira da Armação. Todos os proprietários e marinheiros das lanchas foram orientados a desamarrarem as embarcações uma das outras.

Polícia Militar e Capitania dos Portos interromperam neste sábado (17) uma festa clandestina em deck flutuante próximo a Florianópolis (SC) – Foto: Polícia Militar/SC (Divulgação)

Três donos de barcos foram autuados e uma embarcações foi apreendida por irregularidades à segurança náutica.

O organizador da festa vai responder a inquérito por perturbação do sossego e por infringir normas estipuladas em Decreto Público, por propiciar e facilitar a propagação de doença contagiosa.

Decreto Estadual de Santa Catarina:

  • Eventos sociais públicos ou privados estão proibidos, inclusive na modalidade drive-in, podendo funcionar apenas de forma online
  • A utilização de embarcações de esporte e recreio fica restrita a um limite de 50% da capacidade, sendo vedado o amadrinhamento (encostar e amarrar) das mesmas
  • Fica proibida a aglomeração de pessoas em qualquer ambiente, seja interno ou externo

O atual decreto permanece em vigor até às 06h (horário de Brasília) do dia 26 de abril.

Dados da Secretaria Estadual de Saúde mostram que em Governador Celso Ramos 2.225 pessoas foram infectadas pela Covid-19 desde março de 2020, sendo que desse total 23 morreram. A Região Metropolitana de Florianópolis está sendo considerada como de nível gravíssimo para a proliferação e contaminação pelo Coronavírus.

Já na Região do Caixa D’Aço, em Porto Belo, Litoral Norte de Santa Catarina, policiais militares interromperam uma festa com aglomeração de pessoas e uso de drogas ilícitas. Um casal foi flagrado fazendo sexo explícito em público. Ambos foram detidos e levados a uma delegacia de polícia Civil, onde foram autuados.

Com informações da Assessoria de Comunicação do CGPM/SC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo