Paixão que nos move

Técnica de enfermagem relata sobre rotina de trabalho na linha de frente mesmo após ter testado positivo para doença

A paixão é o sentimento que tem capacidade, força e alta intensidade para nos mover e fazer acreditar. Encontrar uma paixão é encontrar o seu propósito. E a paixão por cuidar do próximo fez a técnica de enfermagem da Unimed Campo Grande, Cassia Regina Da Silva, encontrar seu propósito: “trabalhar com pessoas me faz muito bem, percebo que acolher e cuidar é o meu sentido de vida”, relata.

Técnica de enfermagem Cássia da Unimed CG – Foto: Divulgação  

Cassia atua há oito anos como técnica de enfermagem e também conta que é formada em Psicologia, o que a ajuda muito na assistência dos pacientes. “Sempre gostei de ouvir as pessoas, olhar, cuidar, falar coisas positivas. A Psicologia me auxilia muito no dia a dia. Na assistência do paciente a Enfermagem lida com a parte biológica, física, já a Psicologia atua na área psicológica, mental, e isso me orienta acerca de possibilitar a tranquilidade, a confiança, os pensamentos positivos e resilientes”.

E esse amor pela profissão faz Cassia superar qualquer barreira. Ela, que trabalhou no combate à Covid-19, testou positivo para o novo coronavírus e, assim que venceu essa batalha, voltou para o enfrentamento da doença.

Depois de seis meses atuando no Pronto Atendimento direcionado à Covid-19 fiz o exame e deu positivo. Eu comecei a lembrar de todas as minhas falas para os pacientes e repetia para mim mesma, então aquele misto de medo e insegurança foi passando, dando lugar à fé e resiliência, que tomaram conta dos meus pensamentos. Nessa época fiz meditações, apreciava as pequenas coisas, como o sol na minha janela, por exemplo”.

Nesse período também pude ver como a empatia é algo primordial a todos um dia, eu era a pessoa que cuidava e em outro dia me tornei a paciente que precisava de atendimento”, completou.

Enfrentar a doença não foi fácil, além dos sintomas Cassia, que não precisou ser internada, teve que ficar isolada da família, mas, por outro lado, ela lembra que o período também trouxe lições. “Não foram dias fáceis, mas a Covid-19 me trouxe vários pensamentos sobre valorização da vida, da família, das pequenas coisas, do sorriso e afeto”.

Sobre seu retorno ao trabalho, Cassia foi enfática ao dizer que retornou mais forte do que antes. “Atuei no setor de paramentação e desparamentação com o mesmo sorriso no rosto acreditando que tudo isso vai passar. Atuar no Pronto Atendimento Covid-19 é estar sempre disposta a ajudar meu parceiro de trabalho. E eu sempre fui assim, de querer ajudar o próximo e transmitir tranquilidade e força”.

Ainda a respeito do setor de paramentação e desparamentação, a colaboradora afirma que a empatia é essencial para o dia a dia de trabalho. “É o momento que auxiliamos os colegas de trabalho a retirar e colocar os EPIs, é um momento de realmente se colocar no lugar do outro porque muitas das vezes eles saem suados, cansados. É um momento importante, tanto para evitarmos a contaminação quanto para eles serem vistos e acolhidos, isso faz muita diferença”.

Hoje a técnica de enfermagem atende o Pronto Atendimento Adulto, não mais o Pronto Atendimento Covid-19. Ela ainda relata que é grata à sua rotina de trabalho e, principalmente, à profissão que escolheu para vida.

A enfermagem é uma área de atuação da qual admiro muito, me orgulho em ser técnica de enfermagem. E a Unimed CG é uma instituição na qual tenho orgulho e satisfação em trabalhar e faz parte. Sou muito grata a minha supervisora, gosto muito da minha equipe, somos unidos e estamos juntos em todas as adversidades”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo