Unimed CG está entre os centros de saúde do mundo envolvidos em pesquisas relacionadas à Covid-19

Atualmente, dois projetos são realizados pelo Centro de Estudos da cooperativa médica

Há quase um ano o Brasil, assim como vários outros países, enfrenta a pandemia da Covid-19. Desde então muitos estudos vêm sendo realizados por cientistas, estudiosos e profissionais da saúde de todas as partes do mundo a fim de frear e, logo, erradicar o vírus SARS-COV-2, transmissor da doença.

Foto: Divulgação

Dentro desse cenário, a Unimed Campo Grande passou a integrar o grupo de centros nacionais e internacionais de saúde envolvidos em pesquisas relacionadas ao novo coronavírus. Por meio do Centro de Estudos, o hospital da cooperativa médica tem atuado em dois importantes projetos:

Terapia Antitrombótica Para Melhoria Das Complicações da Covid-19 (ATTACC) – iniciada em outubro de 2020, a pesquisa é baseada em um estudo multicêntrico, que conta com 46 centros no mundo e 25 centros no Brasil.  Coordenada no Brasil pelo Instituto do Coração (Incor) de São Paulo, é fruto de um estudo acadêmico proposto e patrocinado pela Universidade de Manitoba, no Canadá.

“O objetivo dessa pesquisa é estabelecer se a anticoagulação reduz os eventos de intubação ou mortalidade em até 30 dias nos pacientes em uso de anticolagulante em dose terapêutica ou preventiva. Respeitando os preceitos éticos, a cooperativa foi autorizada pelo CONEP/CEP a incluir pacientes no estudo, onde a randomização, ou seja, a inserção de pacientes, foi realizada de forma aleatória por uma plataforma definindo em qual grupo de tratamento o paciente fará parte”, explica a supervisora de Enfermagem Hospitalar da Unimed Campo Grande, Erica Prevital Nery.

Avaliação do Potencial Benefício dos Inibidores do Sistema Renina–Angiotensina (Covid RASi) – um estudo multicêntrico realizado por vários centros de pesquisa em diversos países do mundo com o objetivo de avaliar o potencial benefício dos inibidores do sistema renina-angiotensina (RASi, IECA/BRA) em pacientes de alto risco com Covid-19.

A pesquisa prevê que aproximadamente 1.155 pessoas participem deste estudo, em centros de pesquisa localizados no Canadá, Estados Unidos, Brasil e México. No Brasil, a pesquisa é coordenada pelo Incor de São Paulo e a Unimed Campo Grande é um dos 11 centros de pesquisa convidados a auxiliar no recrutamento dos pacientes.

Hospital Unimed Campo Grande (MS) – Foto: Divulgação

De acordo com o cardiologista e coordenador da Unidade Coronariana do Hospital Unimed CG, com vasta experiência em pesquisa clínica, Dr. Délcio Gonçalves da Silva Junior, pela primeira vez o hospital participa de pesquisas clínicas. “Essas pesquisas testam novos tratamentos para doenças em humanos, auxiliando nos aperfeiçoamentos ou modificações dos tratamentos de doenças conhecidas e na descoberta de terapêuticas para novas patologias, como no caso da Covid-19”, enfatiza.

O médico fala ainda dos benefícios que os projetos trazem para a instituição e para os pacientes. “Participar da produção desses conhecimentos nos torna mais capacitados em resolver questões difíceis. As instituições envolvidas com pesquisa costumam ser melhores e mais sólidas, trazendo maior segurança e resolutividade”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo