Seu Jorge Katurchi, exemplo a seguir…

Do alto de seus 94 anos bem vividos, o Senhor Jorge José Katurchi se preparou nesta sexta-feira, 29 de janeiro, para se vacinar. Mas qual não foi sua decepção ao saber que Corumbá ainda não tinha definidas a data e a estratégia de imunização para as pessoas maiores de 80 anos...

Cena de emocionar até os mais durões, como sempre me pretendi: o Senhor Jorge José Katurchi, 94 anos, o corumbaense por opção mais apaixonado pelo coração do Pantanal e da América do Sul, acordou às cinco horas da madrugada da última sexta-feira de janeiro para se preparar para o encontro com a vacina que imunizará a humanidade da pandemia de covid-19.

Testemunha partícipe das oito últimas décadas, o nonagenário mais informado e ativo da região pantaneira se sentiu frustrado quando se deparou com o fato de que Corumbá ainda não tinha data e estratégia definidas para o grupo de pessoas maiores de 80 anos. Ficou incrédulo, pois acompanhou toda a evolução das campanhas de vacinação ao longo do século XX, sobretudo a partir da década de 1970.

Seu Jorge Katurchi tem consciência de que seu gesto incentivará as pessoas hesitantes que duvidam da ciência por conta da sórdida campanha de desinformação nunca antes vista no País. Mais que mero gesto de ser vacinado, trata-se de uma sincera declaração de amor pelo povo generoso e acolhedor que o viu crescer, constituir Família, firmar-se como um dos mais antigos comerciantes da região e atuar como verdadeiro influenciador em sua amada Corumbá, sejam entidades filantropias, clubes de serviço, entidades de defesa de direitos ou espaços públicos não estatais.

Viúvo há quase cinco anos, Seu Jorge chegou no vapor Argentina, aos 5 anos, em 1932, em companhia de sua progenitora, Dona Amélia Abraham Katurchi, e sua irmã mais velha, a saudosa Dona Rosa Maria Katurchi, uma segunda Mãe para ele, para reencontrar seu Pai, Seu José Katurchi. Ele não se cansa de dizer que é muito feliz por ter contado com tantas mulheres fortes e solidárias, como a saudosa Companheira de mais de 60 anos, a querida Dona Anna Thereza de Copacabana Maldonado Katurchi, e a sua única Filha, a Procuradora de Justiça Tereza Cristina Maldonado Katurchi Exner, primeira Corregedora-geral do Ministério Público do Estado de São Paulo.

Aluno e Amigo de emblemáticos salesianos, como Dom Miguel Alagna e o saudoso Padre Ernesto Sassida, Seu Jorge herdou de seus Pais uma longa Amizade com religiosos católicos, ainda que seu José Katurchi fosse membro da Igreja Cristã Ortodoxa Síria, cujo Patriarca, em fins da década de 1950, esteve visitando a outrora pujante Corumbá da primeira metade do século XX. Ainda jovem, ele participou da criação da União dos Ex-alunos de Dom Bosco (UEDB) e, quatro décadas depois, do Centro Padre Ernesto de Promoção Humana e Ambiental (CENPER), quando abriu mão de ser seu primeiro presidente para indicar o falecido ex-prefeito Ruiter Cunha de Oliveira.

Além de empresário coroado pelo êxito, tendo sido representante regional e para a Bolívia de empresas como a 3M do Brasil, a Cia. Fermentos Fleischmann & Royal S/A e a Cia. Vidraria Santa Marina Ltda., Seu Jorge canalizou seu prestígio junto à população local e autoridades estaduais e federais no voluntariado em entidades como a Sociedade de Beneficência Corumbaense (mantenedora do Hospital de Caridade), da qual foi vice-presidente em seus áureos tempos, e do Lions Clube de Corumbá, cuja gestão mereceu o reconhecimento como a melhor gestão do clube entre os países de língua portuguesa.

No entanto, hoje ele se sente realizado ao dizer que, como coordenador-adjunto do Pacto Pela Cidadania (sendo titular o saudoso Padre Pasquale Forin), obteve do então governador José Orcírio Miranda dos Santos a liberação de recursos financeiros para a execução do projeto do Cristo Rei do Pantanal pela artista plástica e escultora Izulina Gomes Xavier. Como o Pacto Pela Cidadania é um espaço público e não dispõe de CNPJ, pediu ao seu colega de clube e então presidente, o hoje também saudoso Carlos Alberto Machado, a intermediação dos recursos para um dos maiores atrativos turísticos da fronteira dos últimos 15 anos.

Pois esse encantador jovem nonagenário faz da imunização um manifesto de cidadania. Mais um gesto espontâneo de Seu Jorge Katurchi, do alto de seus quase 100 anos, para reiterar a inesgotável gratidão de imigrante acolhido pelo generoso povo corumbaense em uma sincera história de amor que se encontra na terceira geração. Bem ao seu modo charmoso, Seu Jorge faz da vacina uma declaração de amor pela Vida, pelo próximo e pelo progresso da humanidade, do qual a ciência é a mola propulsora.

 *Ahmad Schabib Hany

 PS: No final da tarde da sexta-feira a Secretaria Municipal de Saúde divulgou uma nota dando conta da vacinação, neste sábado, 30 de janeiro, de pessoas maiores de 89 anos, pelo sistema drive thru, em local situado ao longo da Avenida General Rondon, das 8h ao meio-dia. Seu Jorge estará, por certo, para dar seu testemunho participante e exemplar em mais um gesto eloquente de afirmação de sua cidadania universal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo