Incêndio atinge laboratório de vacinas na Índia e deixa 5 mortos

No local são produzidas a vacina da AstraZeneca, cuja produção não foi afetada, garantiu as autoridades indianas.

Um incêndio de grandes proporções está atingindo e destruindo o principal laboratório onde estão sendo produzidas as vacinas da AstraZenca, em parceria com a Universidade de Oxford, na Índia. As causas do incêndio ainda são desconhecidas.

Incêndio de grandes proporções está atingindo e destruindo prédios do Instituto Serum, na Índia, onde são produzidas vacinas para Covid-19 — Foto: AFP

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, o fogo começou na manhã desta quinta-feira (21), em um dos prédios do Instituto Serum, na cidade de Pune, na Índia, e se alastrou rapidamente, atingindo outras instalações. Até o momento foi confirmada a morte de cinco pessoas.

A unidade que está sendo consumida pelas chamas é onde está sendo produzida a vacina contra o rotavírus. O estoque das vacinas encontra-se em outro prédio, que não foi atingido pelo fogo.

As autoridades indianas disseram agora a pouco que a principal fábrica onde as vacinas estão sendo produzidas não foi atingida pelo incêndio e que a produção não foi suspensa.

Atualmente, o Instituto Serum produz cerca de 50 milhões de doses da vacina por mês em outras unidades do complexo, que foi praticamente isolado. Bombeiros permanecem na unidade para manter a segurança e evitar que as chamas atinjam a unidade.

O prefeito da cidade de Pune, Murlidhar Mohol, disse que as vítimas fatais são provavelmente trabalhadores da construção civil que estavam trabalhando no local.

Já o diretor-executivo da Instituto Serum, Adar Poonawall, disse em entrevista coletiva que a empresa deve começar a produzir vacinas desenvolvidas pela empresa norte-americana Novavax. Com a perda da unidade que pegou fogo a produção de vacinas para a Covid-19 deve ter uma redução de 40%.

Ao todo, cinco caminhões dos bombeiros foram enviados para o laboratório. Todas as ruas e avenidas de acesso ao prédio que pegou fogo foram interditadas.

Com informações das Agências France Press e Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo