Aposentadoria em 2021: Maior expectativa de vida muda cálculo

Veja agora como a mudança da expectativa de vida dos brasileiros alterou o cálculo das aposentadorias e saiba o que fazer para garantir uma terceira idade tranquila e rentável.

Desde da aprovação da Reforma da Previdência que o tema aposentadoria privada não sai da cabeça dos brasileiros. Entretanto, ainda existem muitas dúvidas sobre o assunto.

Já vigora essa nova Lei Previdenciária desde novembro de 2019 e com a pandemia do novo coronavírus, as pessoas têm pensado cada vez mais no futuro e feito planejamentos a longo prazo, para evitar sofrer com novos imprevistos.

Foto: Shutterstock

O que mudou no cálculo da aposentadoria?

Inicialmente, saiba que a expectativa de vida dos brasileiros aumentou muito nas últimas décadas. Desse modo, as pessoas viverão mais e, consequentemente, precisarão de aposentadoria por mais anos.

Para minimizar os impactos disso nos cofres públicos, houve a Reforma da Previdência. Veja um panorama sobre o antes e o depois da reforma.

Como era antes da Reforma da Previdência?

Até a reforma de 2019, o cálculo previdenciário era o seguinte:

  • Mulheres se aposentavam aos 60 anos de idade e homens aos 65;
  • Era necessário que ambos contribuíssem por no mínimo 180 meses (15 anos).

Os valores a serem recebidos eram calculados da seguinte maneira: depois de 1994, era feita uma média dos maiores salários e o contribuinte receberia em torno de 80% desse valor.

Como ficou após a Reforma?

Depois da Reforma da Previdência, as principais mudanças foram:

  • Mulheres se aposentam com 62 anos e homens se mantém com 65 anos;

Entretanto, é necessário que os homens contribuam por no mínimo 20 anos ao INSS.

Como posso driblar essa situação?

O especialista em Previdência, Dr. Hilário Bocchi Junior, afirma que “ficou mais difícil se aposentar e os valores dos benefícios diminuíram”.

Ou seja, com tantas novas regras e empobrecimento da população, baixos salários e desemprego, o futuro está cada vez mais nebuloso.

Todavia, se você deseja ter uma aposentadoria digna e não precisar contar com apenas um ou dois salários mínimos do INSS, continue a leitura.

Invista em uma aposentadoria privada

A previdência privada era, até pouco tempo atrás, assunto apenas entre pessoas com média e alta renda. Contudo, com as mudanças supracitadas no cenário nacional, cada vez mais brasileiros estão de olho no assunto.

Segundo a gerente de investimentos do Sicredi, Márcia Silva, a aposentadoria privada “ajuda na recomposição da renda após a aposentadoria”.

A especialista ainda pontua que o melhor é iniciar os investimentos o mais cedo possível, afinal “quanto antes existir um valor da renda mensal com as parcelas da previdência, melhores são os ganhos”. Sobre o tema, veja alguns detalhes sobre o assunto:

Benefícios da aposentadoria privada

  • Segurança: a aposentadoria privada é uma espécie de “cofrinho”. Ou seja, seu dinheiro estará em um local seguro e, em caso de uma crise ou desemprego, você pode ser resgatar o valor;
  • Liberdade: Além de ter acesso ao dinheiro em uma situação de extrema urgência, você ainda pode realizar uma portabilidade de previdência privada. Assim, caso você tenha iniciado a sua previdência em uma instituição que não te agrada mais, basta solicitar uma migração;
  • Compromisso: a aposentadoria privada é um investimento de longo prazo. Desse modo, ela irá te ajudar a estabelecer metas, ter compromisso com seu dinheiro e conquistar uma cultura de aplicação e investimento.

Ganho muito pouco. Mesmo assim posso ter uma Previdência Privada?

Se você ganha um salário relativamente baixo e acha que por isso não deve investir em uma previdência privada, está enganado(a). Na verdade, esse deve ser um dos motivos para você garantir mais segurança para você e sua família.

Além disso, esse tipo de conduta pode trazer uma estabilidade futura e menores investimentos mensais (se iniciada desde cedo). Veja alguns exemplos a se considerar:

  • Valor de depósito mensal para a aposentadoria privada: R$300,00
  • Retirada do valor total de investimento: idade do investidor de 65 anos
  • Rentabilidade média do investimento 5% ao ano
Início do investimentoValor de retirada
18 anos de idade (47 anos de contribuição)R$655.795,38
25 anos de idade (40 anos de contribuição)R$444.757,41
30 anos de idade (35 anos de contribuição)R$332.538,91
35 anos de idade (30 anos de contribuição)R$244.612,78
40 anos de idade (25 anos de contribuição)R$175.720,36

Os cálculos foram realizados sob as diretrizes que citamos acima. Eles podem sofrer alteração de valores de acordo com as taxas e rentabilidade do seu plano e instituição financeira escolhidos.

Todavia, é perceptível que quanto mais cedo se inicia um planejamento de aposentadoria, melhor. A economista Juliana Barbosa deu uma declaração contundente sobre o planejamento.

Segundo ela, o “orçamento é o GPS da vida financeira”. Ou seja, é necessário se planejar e estabelecer metas para um futuro seguro e tranquilo.

Dica Bônus: Saiba mais sobre a Onze

A Onze é a primeira prevtech do Brasil e oferece diferentes opções para quem deseja planejar a aposentadoria com segurança, taxas justas e de maneira totalmente digital. Comece a planejar o seu futuro e tenha uma vida muito mais tranquila.

Não sei se ficará muito forçado aqui, qualquer coisa eu tiro. Como você falou de citar a Onze na mensagem, vou aproveitar nesse último artigo dessa semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo