Risco de tempestades continua alto em Mato Grosso do Sul

A quarta-feira, 13 de Janeiro de 2021, será lembrada por fortes temporais no estado de Mato Grosso do Sul. No começo da madrugada, nuvens muito carregadas cobriram a fronteira com a Bolívia provocando um verdadeiro dilúvio sobre a região de Corumbá. Em apenas 3 horas o Cemaden – Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais – registrou cerca de 152 mm de chuva. O acumulado de 24 horas, entre aproximadamente 15h20 do dia 12 e 15h20 do dia 13 de janeiro, hora local, já chegava a 187,6 mm, valor que supera a média Climatologica de chuva para Corumbá em janeiro, que é de 155 mm.

Foto: Divulgação

Tempestades por quase todo o MS

Enquanto as áreas de instabilidade na região de Corumbá se dissipavam, outros aglomerados de nuvens muito carregadas cresciam na região central, no sul e norte de Mato Grosso do Sul provocando temporais em outras áreas do estado, inclusive na região da capital, Campo Grande.

Em apenas 1 hora, o Cemaden registrou quase 42mm de chuva na região de Dourados.

Ainda segundo o Cemaden, no período de 6 horas entre 10h10 e 16h10 desta quarta-feira (13) no horário local, a região de Ponta Porã acumulou 49,6 mm

Nuvens muito carregadas sobre o MS em 13/1/2021 provocam temporais

Chuva em janeiro em Campo Grande se aproxima da média

Em Campo Grande, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 41,4 mm em 1 hora, entre meio-dia e 13 horas, horário local. O acumulado de 6 horas chegava a 70mm. A média normal de chuva para o mês de janeiro na região de Campo Grande fica em torno de 225mm.

O total de chuva acumulado entre 1 de janeiro até 16 horas de 13/1/2021, hora local, foi de 200,2 mm, que está muito próximo da média de chuva para o mês de janeiro, que é de 225 mm.

Confira algumas imagens da tempestade sobre Campo Grande em 13/1/2021.

Risco de chuva forte em MS continua

O aumento da chuva sobre o estado de Mato Grosso do Sul nesta quarta-feira foi associado com uma frente fria que atingiu altura do litoral do Paraná e de São Paulo. Além disso, o estado vem recebendo muito ar quente e úmido vindo da Região Norte do Brasil. Outro fato que colaborou para o desenvolvimento das nuvens de temporal foi a presença de uma área de baixa pressão atmosférica organizada entre Mato Grosso do Sul e Goiás reforçando as condições para desenvolvimento de áreas de instabilidade nesses dois estados.

Durante esta quinta-feira (14), a frente fria estará se afastando do litoral paulista, mas o fluxo de ar e úmido sobre o Mato Grosso do Sul e a baixa pressão atmosférica serão observadas ainda. Tudo isto vai ajudar a manter as condições para formação de nuvens muito carregadas sobre Mato Grosso do Sul.

Por isso, essa quinta-feira ainda é um dia de alerta em Mato Grosso do Sul para temporais em quase todas as regiões do estado, incluindo a região de Campo Grande. As tempestades podem acontecer novamente não só em Campo Grande, mas em todo o centro-oeste norte de Mato Grosso do, incluindo áreas como Paranaíba, Três Lagoas, Coxim e também Corumbá

O tempo vai continuar muito instável em Mato Grosso do Sul pelo menos até o próximo domingo. Até lá, mesmo com previsão de alguns períodos com sol, o risco de novas tempestades é alto para todas as regiões do estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo