Plataforma de teleatendimento em saúde registra, em um mês, aumento de quase 20% no número de casos suspeitos de Covid-19

Em meio a discussões sobre possível segunda onda, Docpass reforça sua base de médicos e cria campanha para que pacientes sigam com os protocolos de segurança

Foto/Arte: Edno Paulista

Nas últimas semanas, não foram somente os hospitais privados que relataram um aumento de 44,74% em taxas de ocupação de leitos de UTI destinados para o tratamento da Covid-19, segundo o levantamento realizado pelo SindHosp (Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo), em novembro.

docpass, plataforma de consultas de saúde online da Conexa Saúde para o público final, registrou, nos últimos três meses, um aumento no número de atendimentos de pacientes com suspeita de contágio pelo novo coronavírus. Em setembro, 10% dos atendimentos se referiam a casos suspeitos; em outubro, esse número era de 13%; e, em novembro, saltou para 17% – um aumento total de mais de 30% entre setembro e novembro. Só no último mês, o salto foi de 20% nos casos suspeitos.

Diante disso, a docpass criou a campanha #SeguraAOnda, que, por meio de vídeos nas redes sociais, incentiva os usuários da plataforma a continuar seguindo rigorosamente os protocolos de segurança. “A pandemia ainda não acabou. Diariamente, milhares de pessoas estão sendo diagnosticadas com Covid-19 em todo o Brasil. Não podemos nos descuidar. É preciso que a população continue respeitando as medidas de segurança, como o uso da máscara, o uso de álcool em gel e o distanciamento social. Nossos números mostram que a curva já voltou a subir, então, como uma plataforma de saúde, é nosso papel alertar a sociedade sobre os riscos do vírus e da segunda onda“, alerta Gabriel Garcez, diretor médico da docpass.

De acordo com Garcez, se a população não se conscientizar, a situação tende a se agravar. “Com a chegada das festas de fim de ano e o início do verão, a pandemia pode se alastrar e o sistema de saúde entrar em colapso, já que não conseguiremos vacinar toda a população em curto prazo. Vale lembrar que, em muitas cidades brasileiras, os hospitais particulares já não têm vagas para novos pacientes e o governo local já desmontou os hospitais de campanha“, ressalta.

A plataforma de saúde já prevê um aumento no número de consultas nas próximas semanas por conta disso. Por isso, e para dar conta da demanda, a Docpass expandiu sua base de médicos, que já contava com mais de 30 mil profissionais até o mês passado, em 20%. Só no plantão do atendimento imediato há mais de 100 médicos, se revezando para oferecer consultas 24h por dia, 7 dias por semana – uma equipe que tem crescido “naturalmente” cerca de 10% a cada 2 semanas desde novembro. “Estamos nos preparando para sermos uma alternativa de atendimento para que as pessoas não saiam de casa e, ainda assim, tenham acesso a um atendimento de qualidade. Temos que evitar que mais pessoas fiquem expostas a esse vírus“, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo