Como se planejar em 2021, mesmo usando crédito

Especialista da SuperSim lista itens básicos para que o tomador não se prejudique nas finanças

A diminuição e o fim do auxílio emergencial aliado à taxa básica de juros na mínima histórica está gerando uma corrida das instituições financeiras, dos grandes bancos até as fintechs, em busca da concessão de microcrédito para os consumidores em 2021. Em sua maioria, estes pequenos empréstimos giram em torno de R$ 1 mil e são usados para cobrir despesas básicas da maior parte das pessoas, como alimentação, moradia ou estudo.

Foto: Divulgação

No começo do ano, quando algumas despesas se acumulam, tais como material escolar e IPVA, além de outras, muitos acabam recorrendo a financiamentos para se garantir. Segundo Antonio Brito, CEO da SuperSim, fintech de microcrédito 100% online com foco nas classes C e D, o uso desta opção pode ser importante para fechar as contas no fim do mês, mas, como tudo que envolve gestão financeira, precisa ser usado com bastante cuidado. Confira algumas dicas do executivo sobre como usar o financiamento de forma eficiente e, ao mesmo tempo, entrar no novo ano sem prejudicar as finanças.

  • Organize todas as suas contas

Segundo Brito, antes de solicitar um empréstimo, é preciso estar com o orçamento minimente organizado, ou seja, saber o quanto está sendo gasto e de que maneira. “Quando estamos com as contas fora de ordem, corremos o risco de obter o crédito gastá-lo se saber onde. Então, é preciso colocar no papel, na planilha ou no aplicativo de controle quais são as despesas recorrentes e como o financiamento vai auxiliar no pagamento delas. “É importante saber previamente como o dinheiro adquirido será usado”, ressalta.

  • Opte por empréstimos com garantia

Para facilitar a aprovação do crédito, explica Brito, é importante que haja alguma espécie de garantia para o pagamento, o que dá maior segurança para as partes envolvidas e deixa o financiamento mais barato. No caso dos financiamentos maiores, é normal que seja usado um carro ou um imóvel. Para o microcrédito, no entanto, uma alternativa viável é o uso do aparelho celular. “Nós lançamos neste ano na SuperSim uma opção em que o cliente pode usar o smartphone como garantia. O serviço foi um grande sucesso e hoje 70% da nossa carteira de empréstimos está enquadrada nesta modalidade”.

  • Leve em consideração o tempo que o dinheiro demora para ser aprovado

Muitas instituições financeiras demoram alguns dias para fazer a análise de crédito e a liberação do dinheiro, o que pode dificultar os planos de quem precisa do valor com urgência. “Quando isso ocorre, a pessoa pode acabar buscando uma solução paliativa e se endividar ainda mais. É preciso buscar opções onde o dinheiro seja liberado de forma rápida. Nós, por exemplo, conseguimos fazer a aprovação de jeito rápido e liberação dentro um prazo de 30 minutos pós aprovação durante o horário útil.”.

  • Priorize o pagamento de dívidas

“Ninguém solicita um empréstimo porque quer, e sim porque precisa, mas é muito importante que a pessoa não fique com várias dívidas para pagar em paralelo”, comenta o CEO. Para ele, um crédito novo deve ser utilizado para quitar os anteriores e concentrar toda dívida para um só credor. Dessa maneira, é mais fácil ordenar as contas e estabelecer prioridades.

  • Programe como fará o pagamento

Ao tomar crédito, é essencial que já se tenha em mente como ele será pago, ou pelo menos como ele pode ser quitado. Assim, é possível definir tanto o número quanto o valor das parcelas, assim como a data de vencimento delas, evitando a incidência de mais juros. “A pessoa pode até não saber detalhadamente o quanto irá receber no futuro, mas é importante ter uma perspectiva de que será possível quitar o débito em algum momento“, explica Antônio Brito

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo