Incêndio atinge residência em Betim (MG) e deixa 1 morto e 2 feridos

Um incêndio de médias proporções atingiu na manhã de segunda-feira (21) uma residência no município de Betim, Região Metropolitana de Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, deixando um morto e dois feridos. As causas do incêndio ainda são desconhecidas, mas já estão sendo investigadas pelas autoridades policiais e pelos bombeiros.

De acordo com informações da Assessoria de Comunicação do Comando Geral da Polícia Militar (CGPM) de Minas Gerais, o fogo atingiu uma casa que fica localizada no Bairro Industrial São Luiz. As chamas começaram por volta das 09h35min (horário de Brasília) e foram avistadas por vizinhos, que imediatamente acionaram o Corpo de Bombeiros e as Polícias Civil e Militar.

Foto: Corpo de Bombeiros/MG – Divulgação

Na casa estavam uma mulher e duas crianças, um menino de 3 anos e uma menina de apenas 1 ano. A mãe e a filha conseguiram deixar o imóvel, mas o menino permaneceu dentro da casa, sendo retirado pelos vizinhos.

O menino teve 90% do corpo queimado e morreu quando estava sendo atendido pelos paramédicos. A mãe e a menina tiveram queimaduras pelo corpo e foram levadas às pressas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Petrolândia. Ambas foram, posteriormente, levadas de helicóptero para o Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, aonde permanecem internadas em estado grave.

Ao todo, o Corpo de Bombeiros enviou cinco viaturas para o local e as Polícias Civil e Militar enviaram uma equipe cada uma. As ruas de acesso ao imóvel foram interditadas.

Assim que chegaram ao local, os bombeiros constataram que o imóvel já estava tomado pelas chamas, tendo os trabalhos para controlar o fogo começado imediatamente.

O fogo foi debelado e totalmente extinto, tendo sido realizado posteriormente o trabalho de rescaldo, afim de evitar que novos focos de fogo pudessem surgir no imóvel destruído.

Peritos da Polícia Civil já iniciaram as investigações para apurar as causas do incêndio, já que existem suspeitas de que o mesmo pode ter sido um ato criminoso.

Com informações da Assessoria de Comunicação do CGPM/MG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo