Em alta, indústria de sorvete usa motores elétricos e garante economia no setor

O consumidor que mudou hábitos de consumo pode contar com processos sustentáveis na produção de sorvetes

Altas temperaturas no País impulsionam o aumento de consumo em alimentos mais refrescantes, sendo o sorvete o principal. Segundo a ABIS – Associação Brasileira das Indústrias e do Setor de Sorvetes -, os brasileiros estão em sexto lugar entre os que mais consomem o produto e, como houve registros de cidades com mais de 40º C na primavera, a estimativa é que, no verão, o setor tenha R$ 13 BI de faturamento anual, de acordo com dados recentes da ABIS, que continue a crescer.

Dráuzio Menezes, Diretor Comercial e MKT – Foto: Divulgação

O aumento do consumo se dá em partes devido ao leque de opções, como o açaí, que, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados em setembro deste ano, é um dos produtos que mais teve aumento no consumo nos últimos dez anos. Entretanto, as novidades não se restringem apenas às saborosas opções, mas também passa por transformações na produção do alimento, considerando que a Indústria é o setor que mais consome energia no País.

Mais exigentes, os consumidores estão optando por produtos — e até mesmo sorvetes — fabricados através de processos que preservem o meio ambiente, com redução no uso de energia. “Alinhados a esse anseio, os fabricantes estão buscando meios que reduzam o excesso de consumo de energia, pois, gradativamente, contribui para o esgotamento dos recursos naturais. Para evitar o desperdício, as indústrias estão utilizando motores elétricos econômicos, com rendimento IR3 (Rendimento Premium) e com o diferencial da carcaça de alumínio, que melhora a dissipação de calor e reduz o peso do motor para o equipamento”, explica Drauzio Menezes, diretor da Hercules Motores Elétricos (empresa especializada em motores para diversos segmentos).

Produção de Sorvete – Foto: Divulgação

Com equipamentos modernos e eficientes, cria-se uma nova oportunidade ao empreendedor, que pode oferecer mais opções ao cliente antenado com a sustentabilidade. “Por isso, há empresas do ramo de sorvetes que substituíram a transmissão mecânica por um sistema eletrônico (motor + inversor), o que deixa o equipamento mais eficiente”, destaca Menezes. Assim, a indústria alimentícia tem apostado em inovações tecnológicas para agilizar a produção de maneira que não degrade o meio ambiente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo