Hotel Gaspar é colocado à venda em Campo Grande (MS)

Um dos mais antigos hotéis de Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul, o Hotel Gaspar, foi colocado à venda essa semana. Ele fechou as portas definitivamente há cerca de seis meses, e desde então estava abandonado.

O prédio, construído na década de 1950, é considerado histórico pelo Instituto Nacional de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), e ainda guarda intacto as suas principais características.

Foto: Divulgação

O Hotel Gaspar permaneceu aberto por aproximadamente 66 anos e era considerado um símbolo cultural da cidade, tendo sido uma referência para quem chegava a cidade através da ferrovia, localizada nas imediações.

Os proprietários do hotel informaram que a decisão de fechar o estabelecimento hoteleiro ocorreu devido a pandemia de Covid-19 (coronavírus), que impossibilitou que ele mantivesse as suas atividades normais. Amargando prejuízos, os proprietários decidiram fechar o hotel.

A princípio eles não pretendiam vender o imóvel, mas diante da impossibilidade de reabri-lo a curto prazo, o colocaram à venda por R$ 9 milhões.

O prédio do Hotel Gaspar fica localizado na esquina das Avenidas Calógeras com a Mato Grosso, considerado um ponto privilegiado. Construído em 1954, com influência da arquitetura europeia, os quatro andares hospedaram personalidades históricas e lendárias da cultura e da política brasileira e sul-mato-grossense, como Mazzaropi, Cauby Peixoto, Ânegela Maria, Fio Maravilha (jogador de futebol) e o Senador Filinto Müller.

Foto: Divulgação

O antigo hotel sobreviveu a várias crises, tornando-se famoso por abrigar em seus 75 apartamentos personalidades ilustres, tanto da cultura, quanto da política.

Os proprietários do imóvel acreditam que uma das razões para o fechamento é a falta de ação do poder público em revitalizar a região. O local onde fica o prédio do Hotel Gaspar é constantemente usada por usuários de drogas, Vândalos e criminosos, o que inviabiliza a continuidade de funcionamento do hotel, já que os hóspedes preferem um endereço melhor.

A equipe de reportagem tentou entrar em contato com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura, mas até o momento não obteve sucesso. Também tentamos falar com os proprietários do imóvel, mas não obtivemos sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo