Com o single “puxa o fio”, saudade aprofunda o conceito de seu álbum de estreia

O álbum "jardim entre os ouvidos" será lançado em 19 de novembro

Foto: Divulgação

“fiz chá pra dois sem perceber que era só eu e o frio

na tv, um filme

no pijama, um fio

que se eu puxar

não tem volta, não

o que parece então você e eu”

Os primeiros acordes espaçados e a melodia inicial introspectiva criam o ambiente solitário proposto pela letra de “puxa o fio”, que se desenvolve a partir de um ato falho cometido pelo artista Saudade logo depois de uma separação.

De caráter biográfico, a música chega às principais plataformas digitais hoje, dia 22, e aprofunda o conceito de seu álbum de estreia, batizado como “jardim entre os ouvidos”.

Neste segundo single, saudade transforma um ato corriqueiro em uma metáfora para fim de um relacionamento abalado por desconfianças. “Tomando o chá, que fiz para duas pessoas, fiquei pensando sobre como puxar um fio destrói uma roupa, um pijama. Que poderia ter sido consertado, mas acaba se desfazendo nas nossas mãos”, compara de forma poética.

“o que acontece com quem toma chá demais?

e puxa o fio até onde dá

é difícil e é certo que o certo dói bem mais

às vezes nem parece que tentamos caminhar

falta fôlego até pra cantar

e justo quem quis o justo vai pagar”

A música explora um lugar cancioneiro da MPB, dos acordes espaçados do piano e a voz pequena no início, mas também cresce para um lugar de arranjos mais lúdicos e cheios, onde habitam as ideias e tudo é possível.

O ápice fica por conta da surpresa no refrão com uma orquestra de 40 músicos, para culminar no duro desfecho de que, muitas vezes, só o amor não basta. Ao final, um tema instrumental se conecta com a canção seguinte, que é inteiramente sem vocais. “É a primeira música que confere um clima mais visual no disco, o que se torna um recurso muito importante desta segunda metade até o fim”, conclui saudade.

Ouça aqui: https://ingrooves.ffm.to/puxaofio

“você tinha razão pra desconfiar
mas também pra confiar” 

O álbum “jardim entre os ouvidos” será lançado em 19 de novembro, com nove canções em sua maioria inéditas, nas quais saudade renova seu compromisso em revisitar a sonoridade brasileira e mostra como a música pode ser veículo de transporte para outro mundo. A obra explora o conceito de microuniversos e ‘puxa o fio’ é considerada pelo artista como o melhor exemplo de conexão entre eles.

A música já foi apresentada ao público em uma versão ao vivo, gravada em um estúdio no Brooklyn, Nova York, em março de 2020. Confira: https://www.youtube.com/watch?v=a-pwOZjiYz4

“e o que acontece com quem puxa o fio demais

e deixa o medo a navegar

é difícil e é certo que o certo dói bem mais

às vezes nem parece que eu tentei fazer minha parte

busco fôlego pra seguir

porque juntos a todo custo eu não consegui

ficar juntos com tanto custo eu não consegui

eu não consegui”

Sobre saudade:

O artista Saulo von Seehausen assumiu a personificação de saudade dentro do universo musical, traduzindo para sua música o sentimento de nostalgia, em uma ambiciosa revisita às sonoridades mundialmente apreciadas da música brasileira. Desde o apelo e delicadeza da canção da bossa nova e MPB à exploração de arranjos e texturas da Tropicália e psicodelismo brasileiro, misturando influências clássicas como Os Mutantes e Clube da Esquina com abordagem e linguagem atuais, passando por pianos e elementos eletrônicos à la Sufjan Stevens, Àsgeir e Tom Misch.

saudade saiu em turnê pelos Estados Unidos em 2018 e 2019, e retornou ao Brasil para iniciar seus passos em shows em São Paulo e Rio de Janeiro, em meio às gravações de seu primeiro full album. Seu trabalho mais recente foi o single “ciclobenzaprina 5mg”, composto em parceria com Luiza Caspary durante a quarentena.

Acompanhe o artista: https://linktr.ee/osaudade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo