Setembro Verde: “Ato de amor, de altruísmo, que pode mudar a vida de pessoas”, diz médica sobre a doação de órgãos

Número de doações ainda é limitado e conscientização é necessária

“É um ato de amor, de altruísmo, que pode mudar a vida de muitas pessoas”. O relato de Dra. Rafaella Campanholo, nefrologista e membro da equipe de transplante renal do Hospital Unimed CG, reforça a importância da doação de órgãos para salvar vidas.

Foto: Divulgação

E neste mês o Setembro Verde traz isto à tona, uma campanha nacional com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância de doar órgãos. Além do mês ser voltado à temática, no próximo domingo (27) é celebrado o Dia Nacional da Doação de Órgãos.

O urologista e coordenador da Comissão de Transplantes Renais do hospital, Dr. Thiago Frainer Gonçalves, ainda enfatiza que a pessoa que doa os órgãos pode ajudar em média quatro pessoas. “Sem dúvida nenhuma, a doação transforma a vidas”.

E a transformação não é só na vida de quem recebe o órgão, os médicos que realizam transplantes contam que acompanhá-los, e ver o bom resultado, é recompensador. “Poder realizar um transplante, poder fazer a diferença na vida de um paciente e vê-lo voltar a ter um propósito de vida, voltar a ter aquela chama de viver nos olhos, isso vale a pena”, diz Dra. Rafaella.

“É algo que nos preenche e dá uma satisfação profissional, de poder ajudar a cumprir nossa missão de melhorar a vida das pessoas”, completa Dr. Alexandre Silvestre Cabral, nefrologista e também membro da equipe transplantadora do Hospital Unimed CG.

Dr. Alexandre ainda conta que o número de doações de órgãos é limitado. “Por esse motivo precisamos sim, conscientizar nossa população para que haja uma oferta maior de órgãos”.

Atualmente, aproximadamente metade das famílias entrevistadas pelo Ministério da Saúde não concordam que sejam retirados os órgãos e tecidos do ente falecido para doação. “E esse momento de profunda dor, que os familiares puderem fazer esse gesto, que é um profundo altruísmo, e permitir a doação dos órgãos para transplante, certamente isso vai representar uma melhora muito grande na qualidade de vida, e sobrevida, de muitas pessoas”, explica Dr. Alexandre.

Transplante Renal no Hospital Unimed CG 

O Hospital Unimed Campo Grande é credenciado pelo Ministério da Saúde desde o início deste ano para realização de transplantes renais, sem contar que é o único da rede privada no Estado a contar com o serviço. Além disso, a unidade hospitalar realiza captação de órgãos.

Dr. Thiago explica que o credenciamento “foi a realização do esforço de uma equipe muito grande. Foram muitas pessoas envolvidas no trabalho, e o Ministério da Saúde viu que somos aptos para realizar transplantes renais, então é uma honra para todos nós poder contribuir com mais essa opção terapêutica para nossos pacientes renais crônicos”.

O médico finaliza contando que “cooperados e beneficiários podem ter certeza que o Hospital da Unimed é um hospital de excelência e com o credenciamento do transplante nós temos mais uma chancela do Ministério da Saúde que o nosso hospital está apto não só para a realização do transplante renal, mas para qualquer tipo de cirurgia mais complexa”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo