CLP apresenta desempenho da região Centro-Oeste no Ranking de Competitividade dos Estados 2020

A Região Centro-Oeste ficou na metade superior do Ranking Geral de Competitividade dos Estados 2020. Enquanto Goiás ficou de fora dos dez estados mais competitivos apesar de ter subido uma posição, o Distrito Federal mantém a mesma posição dos últimos dois anos. O Mato Grosso permaneceu na nona colocação. Já o Mato Grosso do Sul recuou.

Foto: Divulgação

O levantamento será apresentado na íntegra nesta quinta-feira, 17, às 10h, em webinar transmitido pela TV Estadão. O evento vai contar com a participação de oito governadores em quatro painéis temáticos. A mediação dos debates será comandada pela jornalista e apresentadora Vera Magalhães. Assista neste linkhttp://conteudo.clp.org.br/inscricao-ranking-de-competitividade-dos-estados-2020

Confira o desempenho dos Estados da região Centro-Oeste:

Distrito Federal

Em 3º lugar pelo quinto ano consecutivo no Ranking Geral, o Distrito Federal fica atrás apenas de São Paulo e Santa Catarina entre os estados mais competitivos do Brasil. Subiu da 6ª para 3ª posição no pilar Sustentabilidade Social, com melhoras relativas nos indicadores de Inadequação de Moradia, Famílias Abaixo da Linha da Pobreza, Formalidade do Mercado de Trabalho e Inserção Econômica dos Jovens.

Líder no pilar de Sustentabilidade Ambiental, o Distrito Federal se destaca nos indicadores Serviços Urbanos, Emissões de CO², Destinação do Lixo, Tratamento de Esgoto e Perda de Água. Manteve-se no topo na categoria Capital Humano e na 6ª colocação em Educação. Também registra ótimo desempenho nos pilares Segurança Pública (+3 posições), Inovação (+5 posições). Contudo, o Estado perdeu 13 posições no pilar de Eficiência da Máquina Pública e 7 no de Potencial de Mercado.

Goiás

O Estado subiu uma posição e ficou na 12ª colocação no Ranking Geral. Goiás teve bom desempenho em alguns indicadores: Infraestrutura (+5 posições), em que se sobressai a melhora no índice Qualidade das Rodovias. Houve alta também no pilar Potencial de Mercado (+5 posições) e em Inovação (+3 posições), com destaque para melhoras significativas em Bolsa de Mestrado e Doutorado e Investimentos Públicos em Pesquisa & Desenvolvimento (P&D). Entretanto, houve recuo em alguns pilares: Eficiência da Máquina Pública (-3 posições) e Sustentabilidade Social (-1 posição). Manteve-se na 8ª colocação em Educação.

Mato Grosso

O Estado manteve-se na 9ª colocação. É o pilar de Solidez Fiscal que merece mais atenção do Mato Grosso, já que ele ocupa a 18ª posição, com alta de 6 posições na comparação com 2019 e melhoras nos índices Taxa de Investimentos, Solvência Fiscal e Resultado Primário. Porém, peca em Sucesso do Planejamento Orçamentário. Destaque também para o pilar Potencial de Mercado com avanço de 4 posições e registro do melhor resultado no indicador de Taxa de Crescimento, impulsionado pelos bons desempenhos da agropecuária e indústria de biocombustíveis.

Mato Grosso apresenta uma das maiores quedas de posição no pilar Segurança Pública, ao cair 5 colocações. Também registrou queda de 11 colocações em Eficiência da Máquina Pública, 6 em Inovação, 3 em Capital Humano, 2 em Infraestrutura e uma posição em Educação. O Estado tem bom desempenho em Sustentabilidade Social (+1 posição).

Mato Grosso do Sul

O Estado teve o segundo melhor desempenho da região Centro-Oeste apesar de ter caído uma posição na comparação com a edição anterior e ter ficado na 6ª colocação.

Está em os estados com os maiores avanços no pilar Capital Humano em que ganhou 7 posições e chegou à 10ª colocação, com destaque para os indicadores PEA com Ensino Superior e Qualificação dos Trabalhadores.

MS caiu 4 colocações em Segurança Pública, Potencial de Mercado e Sustentabilidade Ambiental. Ainda, registrou queda de 3 posições em Educação, Eficiência da Máquina Pública e Solidez Fiscal.

Confira a evolução dos estados da região Centro-Oeste no Ranking de Competitividade nos últimos três anos:

Programação do Ranking de Competitividade 2020

10h – Boas vindas

  • Tadeu Barros, diretor de Operações do CLP
  • Daniel Sonder, CFO da B3
  • Vera Magalhães, jornalista e apresentadora

10h20 – 10h40 – Painel sobre Sustentabilidade Social

  • Renan Filho, governador do estado de Alagoas
  • Flávio Dino, governador do estado de Maranhão

10h40 – 10h45 – Boas práticas finalistas do Prêmio Excelência em Competitividade

  • Programa Escola 10 de Alagoas
  • Plano Mais IDH do Maranhão

10h45 – 11h05 – Painel sobre Solidez Fiscal

  • Eduardo Leite, governador do estado do Rio Grande do Sul
  • Romeu Zema, governador do estado de Minas Gerais

11h05 – 11h10 – Boas práticas finalistas do Prêmio Excelência em Competitividade

  • Reforma Estrutural do Estado do Rio Grande do Sul
  • Programa Trabalho com Dignidade do Maranhão

11h10 – 11h30 – Painel sobre Segurança Pública

  • João Azevedo, governador do estado da Paraíba
  • Renato Casagrande, governador do estado do Espírito Santo

11h30 – 11h35 – Boas práticas finalistas do Prêmio Excelência em Competitividade

  • Projeto de Desenvolvimento Sustentável do Cariri da Paraíba
  • Programa Cheque Cesta Básica do Maranhão

11h35 – 11h55 – Painel sobre Gestão Pública e Covid-19

  • Reinaldo Azambuja, governador do estado de Mato Grosso do Sul
  • Wilson Lima, governador do estado do Amazonas

11h55 – 12h15 – Divulgação dos resultados do Ranking 2020 e do vencedor do Prêmio

  • Denise de Pasqual, owner da Tendências Consultoria
  • Daniel Sonder, CFO da B3
  • José Henrique Nascimento, head de Competitividade do CLP
  • Vera Magalhães, jornalista e apresentadora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo