“Na Trilha das Formigas” de Ana Maria Bernardelli

Na quinta-feira, dia 17 de setembro, chega ao público leitor, amante da literatura sul-mato-grossense Na Trilha das Formigas’o livro de poemas de Ana Maria Bernardelli, que a Life Editora publica com a sua já conhecida eficiência no setor de editoração em nosso estado.

Escritora Ana Maria Bernardelli, autora do Livro ‘Na Trilha das Formigas’ – Foto: Arquivo Pessoal

“A poesia está viva! Sim nada ofuscará jamais o sol da verdadeira arte poética! – e a constatação vital desta assertiva é o livro “Na Trilha das Formigas”, obra imperdível de Ana Maria Bernardelli, autora discreta no agir e competentíssima no fazer literário”, diz Rubenio Marcelo, secretário geral da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras.

A poeta Ana Maria Bernardelli é ainda ensaísta – autora de consistentes textos de crítica cultural – e também notável professora de literatura e de seu livro diz a renomada escritora Raquel Naveira: “Sentimos na mulher/poeta AMB uma força guerreira quase viril. Não há sentimentalismos ou derramamentos nessa poesia de lutadora…há esforço, contenção silenciosa, beleza, perícia nessa escrita firme de Ana Maria.”

Na Trilha das Formigas” a autora tece os limites da condição humana, a interioridade subjetiva do indivíduo e o caráter substancial da vida num inquieto virtuosismo da sua sensibilidade criativa.

Os poemas são estruturados em versos brancos e soltos nas estâncias e dotados naturalmente de sonoridade rítmica, além de interessantíssimos diálogos intertextuais quer de maneira um tanto ostensiva/intencional, quer nas entrelinhas estratégicas dos versos, nos vãos das palavras, acrescenta Rubenio Marcelo.

Convite de lançamento do Livro ‘Na Trilha das Formigas’ – Foto: Arquivo Pessoal

A modernidade da poesia de Ana Maria Bernardelli se configura por aspectos metalinguísticos e consciente poetização da linguagem em um trabalho minucioso de atemporalidade e universalidade.

Raquel Naveira completa: “as folhas carregadas pelas formigas em suas trilhas são palavras. Palavras prenhas de poder. Palavras que, “como punhais, enfartam corações”. Palavras que são artifício, ofício do verso. Laboriosa formiga”.

Por fim, o poeta Fábio Gondim em sua admiração pela poeta e companheira de projetos literários diz: “Ana Maria, poeta, é dessas almas que não se curvam ao peso do corpo; flutua acima das atmosferas convencionadas.

Serviço:

Dia: 17/09/2020

Horário: Das 19h às 21h

Local: Estacionamento da OAB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo