Gratidão pela vida motiva família que venceu Covid-19 a colocar faixa de agradecimento em frente ao Hospital Unimed CG

No Dia do Cliente, neste dia 15 de setembro, Fátima faz questão de agradecer a cada profissional que cuidou dela e de seus pais

Mesmo que eu passe o resto da minha vida agradecendo, não vou conseguir o suficiente”. O relato é de Fátima Regina Sales, cliente da Unimed Campo Grande. Em agradecimento a cada profissional da cooperativa médica, ela, que venceu a Covid-19, colocou uma faixa em frente ao hospital, e nesta terça-feira, 15 de setembro, data que celebramos o Dia do Cliente, ela fala sobre gratidão à vida.

Foto: WhatsApp/Reprodução

E não foi só Fátima que teve a ideia da faixa, a família toda sentiu a necessidade de externar toda gratidão, já que, além dela, o pai e a mãe também ficaram internados no Hospital Unimed CG e saíram vitoriosos da batalha contra o novo coronavírus.

Ver aqueles profissionais nos cuidando com tanto carinho, correndo risco de vida e ficando longe das famílias, é algo indescritível. Eu moro ao lado do hospital, e muitas vezes eu passei por lá e nunca pensei o que se passava dentro do hospital, da dedicação e do amor que é, porque para ser médico, ser enfermeiro, ser profissional da saúde, é uma doação muito grande, é muito amor e carinho, e eu recebi esse amor. Foi isso que nos motivou aqui em casa a fazer essa faixa, pela doação de cada um lá dentro sem nem nos conhecer”, relata.

Fátima revela que os dias de internação foram difíceis, afinal, ela, a mãe e o pai ficaram internados quase que na mesma época. “Eu internei no dia 04/07 e sai no dia 19/07, foram 16 dias internada sendo 10 dias na UTI. Meu pai entrou dia 07/07, mas ele não precisou ir para UTI, ele ficou uma semana internado. Já minha mãe entrou dia 09/07 e ficou 59 dias internada, sendo 42 na UTI. Tiveram dias muito difíceis para nós, que só o conforto do médico, da equipe falando com a gente todos os dias, da segurança deles, para ficarmos tranquilos”.

E ao falar a respeito do cuidado durante seu período de internação, Fátima lembra que o carinho que recebeu no hospital também tem cheiro, um cheiro que, segundo ela, é o aroma da vida.

Quando fui extubada alguém passou um creme no meu cabelo, um creme que eu inclusive já falei que vou comprar um monte, no meu rosto, na minha pele, fez massagem nos meus pés que estavam inchados, e fez um penteado no meu cabelo, porque ele é comprido, eu me senti renovada com aquilo. É o cheiro da minha vida esse creme”, afirma.

Sobre o retorno para casa a beneficiária não pensa duas vezes e, de imediato, revela que, com a alta, percebeu que ganhou uma segunda chance de vida. “Vi que ganhei uma nova vida, e que eu deveria ser muito agradecida a todas àquelas pessoas que me cuidaram”.

Mesmo de volta para casa Fátima faz questão de fazer uma oração a cada pessoa que trabalha na cooperativa médica. “Todos os dias eu passo na frente da Unimed e faço uma oração para todos os profissionais da saúde, pessoal da limpeza, da cozinha, pessoal do administrativo, pessoal da ambulância, enfim, só tenho que agradecer a eles”.

Fátima finaliza fazendo questão de deixar um recado a todos e à Unimed CG: “Gratidão para mim é bênção, gratidão é amor, gratidão é vida. Precisamos agradecer cada minuto de vida. E minha gratidão eterna a todos os profissionais da Unimed Campo Grande, eu rezo todos os dias por cada profissional da Unimed, por cada um que cuidou de mim, da minha mãe, do meu pai”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo