Em meio à pandemia, sem-terra são despejados e têm escola destruída em MG

Foto: Repórter Brasil

Em meio à crise de saúde causada pelo coronavírus, a Polícia Militar de Minas Gerais deu início ao desmonte do acampamento Quilombo Campo Grande, em Campo do Meio, no sul do Estado. Transformado há 22 anos em área produtiva para 450 famílias de agricultores, o território enfrenta ameaças constantes de despejo de empresários do agronegócio. A operação contou com 150 militares, helicóptero e um aparato policial que esgotou as vagas de hotéis na região.

A ação da polícia mineira destruiu a escola Eduardo Galeano (a única da comunidade) e desalojou 13 famílias até o momento. Os moradores salvaram, às pressas, livros, carteiras e quadros-negros da escola, que deverá ser reconstruída pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Leia a reportagem completa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo