Após 2 meses de preparação, Roger Chedid, consegue melhorar o equilíbrio

O professor de artes marciais fez um treinamento com eletroestimulação de corpo inteiro

O professor de artes marciais Roger Chedid, que sofreu um grave acidente enquanto lutava, está em uma preparação para se reabilitar e melhorar o equilíbrio e já nem usa mais bengala.

Eu sempre vou lutar contra tudo e contra todos, pois o pior perdedor é aquele que se entrega tão fácil e por isso entrei numa batalha para diminuir meu peso com treinamento com uso de eletro estímulo (EMS), dieta proteica e suplementação, para fazer com que todos os fatores consigam favorecer na minha recuperação que teoricamente não deveria acontecer, mas que tem feito me sentir melhor em vários aspectos“, disse o ex-atleta.

Fotos: Divulgação

Roger ficou 17 anos com o pescoço quebrado, vértebra solta, que esmagava a medula e o fazia perder equilíbrio, afetava a sensibilidade profunda e coordenação motora.

Eu podia estar morto ou tetraplégico, mesmo assim sempre fui muito feliz. Só posso agradecer a Deus e a todos. Hoje, após 2 meses de preparação, tenho me sentindo mais forte mais fisicamente equilibrado e mais confiante no sentido de ir para alguns lugares sem o uso da bengala, o qual tem sido uma vitória diária e essa batalha será p o resto da minha vida para melhorar a minha qualidade de vida que todos nós deveríamos buscar independente da sua situação e condições“, conta Roger.

O treinamento do mestre está baseado em eletroestimulação de corpo inteiro.

A eletroestimulação de corpo inteiro na reabilitação do Roger Chedid:

A eletroestimulação de corpo inteiro – EMS – é uma tecnologia que está em muita evidência no Brasil e no mundo. Já é amplamente usada em diversos países por esportistas, fisioterapeutas, atletas, celebridades do fitness e pessoas que desejam cuidar da saúde. A EMS é uma forma de ativação muscular que recria o movimento natural do sistema nervoso por meio de estímulos elétricos. Melhora força, resistência e potência, ativando músculos que não costumam ser ativados com o treinamento convencional. E foi aí que surgiu a ideia de convidar o Roger para o projeto que idealizamos especialmente para ele: o #2×45 com @rogerchedid. Com a nossa experiência nesse segmento, sabíamos que a eletroestimulação tinha muito potencial de melhorar diversos parâmetros da condição neuromotora do Roger Chedid.

“Foram 45 dias entre a descoberta da lesão e a cirurgia que salvou a sua vida. Teremos o dobro do tempo para conquistar nossos objetivos e melhorar sua qualidade de vida”, disse Arquimedes Júnior, que continua:

“Com o Roger, trabalhamos com uma proposta de treinamento focada na readaptação neuromotora e no aumento da força central, que ele perdeu por conta da inatividade pós-lesão, situação que também acabou sendo potencializada por conta de uma diástase abdominal adquirida, que gerou a projeção do abdômen dele para a frente, alterando o seu centro de gravidade. O Roger já tinha realizado diversas atividades, mas ele não conseguia, por meio de contrações voluntários, buscar essa musculatura central.  Foi então que, através da tecnologia da eletroestimulação muscular de corpo inteiro, em parceria com a marca Wiemspro Brasil, conseguimos atingir a “caixa de força” dele, a conhecida “power house”, melhorando toda a força central por meio de um processo de reaprendizagem provocado pelo treino. São dois meses de treino e já comemoramos muitas conquistas! O Roger ganhou massa muscular, perdeu gordura corporal, reduziu a circunferência do abdômen, e tem hoje muito mais equilíbrio estático e dinâmico. Tudo isso melhorou – e muito! – Ações do dia a dia como: caminhar, levantar da cama sem se desequilibrar, levantar de uma cadeira segurando um objeto, andar com objetos na mão e, a conquista muito celebrada por ele: abandonar a muleta que o acompanhava há anos.

Sobre a Tilt for Fit @tiltforfit

Arquimedes Júnior e André Gandini são parceiros de trabalho e amigos de profissão há alguns anos. Juntos, somam 35 anos de experiência e hoje são a Tilt for Fit, consultoria fitness especializada em treinamento personalizado, funcional e treinamento EMS. Desde 2017. Agregam aos seus serviços a eletroestimulação, na ocasião com a marca Compex, que não é a eletroestimulação de corpo inteiro.

“Observamos a evolução na performance de nossos alunos atletas (recreacionais) e nos encantamos com a proposta da eletroestimulação direcionada para a performance humana. Em 2019, entramos para o segmento de eletroestimulação de corpo inteiro (EMS), aperfeiçoamos nossa capacitação por meio do curso com a especialista Alexa Maier e adquirimos uma máquina alemã de eletroestimulação de corpo inteiro. Desde então, temos nos aprimorado por meio de cursos, pesquisas e na vivência com as nossas aulas, que têm uma excelente aceitação e eficiência comprovada”.

Nutrição

Giovanna GIACOMINI é a nutricionista do ROGER CHEDID. Há alguns meses ele apresentava um IMC elevado. O professor de artes marciais precisava trocar a massa gorda por massa magra para se obter resultados positivos. Foi feito um plano alimentar balanceado que pudesse ser realizado em conjunto com seus treinos, deixando seu corpo mais leve e estável, ajudando a melhor o seu equilíbrio e movimentos.

A estratégia nutricional que eu usei para o ROGER nessa fase foi muito importante, que foi o fracionamento das refeições diárias. Foi estabelecida uma média de 5 a sete refeições diárias, de 3 em 3 horas. Isso garante um estado metabólico constante, ou seja, o tecido muscular será construído continuamente. Usei no cardápio alimentos ricos em gorduras boas, (abacate, azeite, óleo de coco, peixes gordurosos, oleaginosas) esses alimentos são grandes aliados. Eles são responsáveis pelo transporte de vitaminas lipossolúveis, auxiliam na digestão, são precursores de diversos hormônios. Ele também foi orientado a beber muita água. Grande parte do tecido muscular é formado por água, o que ajuda na melhora da formação muscular. A estratégia foi bem balanceada em relação às proteínas animal e vegetal, o consumo desses nutrientes contribui para a reposição de proteína no organismo está estão em grande degradação“, conta a nutricionista.

Após 2 meses de preparação, Roger Chedid, consegue melhorar o equilíbrio
O professor de artes marciais fez um treinamento com eletroestimulação de corpo inteiro.

O professor de artes marciais Roger Chedid, que sofreu um grave acidente enquanto lutava, está em uma preparação para se reabilitar e melhorar o equilíbrio e já nem usa mais bengala.

Eu sempre vou lutar contra tudo e contra todos, pois o pior perdedor é aquele que se entrega tão fácil e por isso entrei numa batalha para diminuir meu peso com treinamento com uso de eletro estímulo (EMS), dieta proteica e suplementação, para fazer com que todos os fatores consigam favorecer na minha recuperação que teoricamente não deveria acontecer, mas que tem feito me sentir melhor em vários aspectos“, disse o ex-atleta.

Roger ficou 17 anos com o pescoço quebrado, vértebra solta, que esmagava a medula e o fazia perder equilíbrio, afetava a sensibilidade profunda e coordenação motora.

Eu podia estar morto ou tetraplégico, mesmo assim sempre fui muito feliz. Só posso agradecer a Deus e a todos. Hoje, após 2 meses de preparação, tenho me sentindo mais forte mais fisicamente equilibrado e mais confiante no sentido de ir para alguns lugares sem o uso da bengala, o qual tem sido uma vitória diária e essa batalha será p o resto da minha vida para melhorar a minha qualidade de vida que todos nós deveríamos buscar independente da sua situação e condições“, conta Roger.

O treinamento do mestre está baseado em eletroestimulação de corpo inteiro.

A eletroestimulação de corpo inteiro na reabilitação do Roger Chedid:

A eletroestimulação de corpo inteiro – EMS – é uma tecnologia que está em muita evidência no Brasil e no mundo. Já é amplamente usada em diversos países por esportistas, fisioterapeutas, atletas, celebridades do fitness e pessoas que desejam cuidar da saúde. A EMS é uma forma de ativação muscular que recria o movimento natural do sistema nervoso por meio de estímulos elétricos. Melhora força, resistência e potência, ativando músculos que não costumam ser ativados com o treinamento convencional. E foi aí que surgiu a ideia de convidar o Roger para o projeto que idealizamos especialmente para ele: o #2×45 com @rogerchedid. Com a nossa experiência nesse segmento, sabíamos que a eletroestimulação tinha muito potencial de melhorar diversos parâmetros da condição neuromotora do Roger Chedid.

Foram 45 dias entre a descoberta da lesão e a cirurgia que salvou a sua vida. Teremos o dobro do tempo para conquistar nossos objetivos e melhorar sua qualidade de vida”, disse Arquimedes Júnior, que continua:

“Com o Roger, trabalhamos com uma proposta de treinamento focada na readaptação neuromotora e no aumento da força central, que ele perdeu por conta da inatividade pós-lesão, situação que também acabou sendo potencializada por conta de uma diástase abdominal adquirida, que gerou a projeção do abdômen dele para a frente, alterando o seu centro de gravidade. O Roger já tinha realizado diversas atividades, mas ele não conseguia, por meio de contrações voluntários, buscar essa musculatura central.  Foi então que, através da tecnologia da eletroestimulação muscular de corpo inteiro, em parceria com a marca Wiemspro Brasil, conseguimos atingir a “caixa de força” dele, a conhecida “power house”, melhorando toda a força central por meio de um processo de reaprendizagem provocado pelo treino. São dois meses de treino e já comemoramos muitas conquistas! O Roger ganhou massa muscular, perdeu gordura corporal, reduziu a circunferência do abdômen, e tem hoje muito mais equilíbrio estático e dinâmico. Tudo isso melhorou – e muito! – Ações do dia a dia como: caminhar, levantar da cama sem se desequilibrar, levantar de uma cadeira segurando um objeto, andar com objetos na mão e, a conquista muito celebrada por ele: abandonar a muleta que o acompanhava há anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo