AMMS apoia o projeto Rede CoronaVida

Hoje, dia 07 de agosto, a AMMS – Associação Médica de Mato Grosso do Sul recebeu unidades de Face Shiels produzidas em parceria com a rede CoronaVidas.

“Neste momento é de extrema importância a entrega desses equipamentos, ainda mais quando estamos no pico da pandemia. Temos que zelar pelo bom atendimento à população, mas também pela segurança dos profissionais em saúde”, declarou a presidente da AMMS, Dra. Maria José Martins Maldonado. A AMMS é um dos parceiros que auxiliou financeiramente no projeto e também na distribuição dos equipamentos. O Hospital São Julião, Santa Casa e Maternidade Cândido Mariano são os hospitais contemplados pela parceria com a AMMS.

Fotos: Divulgação

A implantação do HUB MS/Dourados da rede CoronaVidas, iniciou-se em abril  de 2020, por iniciativa da jornalista Fernanda Vasques Ferreira, filha de Douradenses, e  através da atuação de um grupo de trabalho que tem a Coordenação geral da Defensora Pública Mariza Gonçalves, da empresária Ely Oliveira, Coordenadora da Comissão de negócios da BPW Dourados e Diretora da Associação Leilodom , e da médica Cristiane Iguma, Coordenadora da Comissão de Saúde da BPW Dourados;  contando com a Coordenação técnica da Pesquisadora Ana Guerrero da FioCruz MS, do Professor Fabiano Nagamatsu da Unigran e do Professor Ivandro Faleiros, do Instituto Federal de MS. A Coordenação de Comunicação está a cargo da publicitária Maria Antônia Ribeiro e da jornalista Irma Lupinetti.

A rede de solidariedade CoronaVidas em Mato Grosso do Sul é composta por mais de 20 instituições e empresas parceiras que trabalham de forma colaborativa, com o objetivo de produzir e doar mais de 35 mil face shiels, à profissionais da saúde que atuam na “linha de frente”, e também à outros setores de amplo contato com o público ou de maior risco de contaminação, em todo o Estado do Mato Grosso do Sul.

A união de esforços que possibilitou que os milhares de face shields fossem produzidos foi possível através de uma parceria produtiva com a Indústria douradense Quimiplast e com as instituições e empresas: Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul, Associação de Mulheres de Negócios e Profissionais – BPW Dourados, Associação Leilodom, Unigran, Fiocruz MS, Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS)  – Campus Dourados, Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul), Associação das Defensoras e Defensores Públicos de Mato Grosso do Sul (ADEP), Adecoagro, Cooperativa Sicredi, Associação Sul-Mato-Grossense de Suinocultores do MS (Asumas), Imobiliária Continental, Usina Laguna, Inflex Indústria e Comércio de Embalagens, São Bento Incorporadora, Centro Medicina do Trabalho (CMT) de Dourados, 2000 Publicidade, Ambientec Dourados e  JBAPec – Jarbas Barbosa Agricultura e Pecuária. Além de contar com o apoio dos deputados estaduais do MS através da União dos Legisladores de Legislativos Estaduais (UNALE), da Secretaria Estadual de Saúde e do Governo do Estado de MS.

Os protetores faciais são equipamentos de proteção individual (EPIs), importantes para os profissionais de saúde da linha de frente. O uso associado às máscaras faciais, aumenta de forma significativa a eficiência da proteção contra o novo coronavírus. A expansão do uso dos protetores faciais para outros segmentos, como a área da segurança pública e outros setores de atendimento também podem impactar na redução da transmissão comunitária.

A Rede CoronaVidas nasceu em Feira de Santana, Bahia, idealizada pelos professores Antônio Cordeiro, Fábio Barreto, Leandro Brito e pela jornalista Fernanda Vasques Ferreira e já se expandiu para diversas cidades, alcançando os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Amazonas e Mato Grosso do Sul.

No encontro, a Defensora Pública de Dourados, Dra. Mariza Gonçalves, entregou uma cópia do documento entregue ao Prefeito de Campo Grande, no qual solicita o “lockdown”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo