Prefeituras de capitais contam com tecnologia gratuita para evitar ônibus lotados durante a pandemia de COVID-19

Painel TRANCITY auxilia na gestão de frotas e é oferecido pela green4T, empresa brasileira de tecnologia, às prefeituras das 26 capitais e do Distrito Federal.

Transporte coletivo de Campo Grande (MS) – Foto: Álvaro Barbosa/Arquivo

São Paulo (SP) – Prefeituras das 26 capitais de estados brasileiros e do Distrito Federal já podem contar com uma tecnologia que permite a gestão inteligente de frotas de ônibus. A ferramenta, chamada TRANCITY, foi desenvolvida inteiramente no Brasil pela Scipopulis, uma empresa da green4T, companhia brasileira de tecnologia e infraestrutura digital. Com o objetivo de contribuir para a redução dos riscos de contágio de COVID-19 no transporte público, a green4T lançou a campanha Painel para Todos, que oferece a tecnologia gratuitamente para as 26 capitais do país e o Distrito Federal. Porto Alegre, São Paulo e Rio de Janeiro já a utilizam para monitorar o tráfego.

Em Porto Alegre, por exemplo, o painel TRANCITY auxilia na gestão da oferta de ônibus, o objetivo é assegurar que os veículos que seguem circulando não estejam superlotados mesmo nos horários de pico, garantindo a segurança de passageiros e funcionários. “Usar a tecnologia para qualificar e agilizar a tomada de decisões é essencial para a cidade, principalmente nesse momento atípico que necessitamos de decisões rápidas e assertivas”, afirma Nelson Marchezan Júnior, Prefeito da capital gaúcha.

Para a green4T e a Scipopulis, oferecer o serviço gratuitamente para as capitais brasileiras até março de 2021 foi a forma encontrada para colaborar com a redução da proliferação do COVID-19 no país. “O transporte público é um dos locais de maior risco de transmissão do coronavírus, e nós temos uma plataforma pronta e de rápida implementação que pode ajudar a evitar aglomerações. Não faz sentido cobrar por essa tecnologia agora, precisamos disponibilizá-la o quanto antes para o máximo de cidades. É nosso papel contribuir para o combate à pandemia e essa foi a forma que encontramos de prestar auxílio”, explica Eduardo Marini, CEO da green4T. “A tecnologia tem o poder de transformar a sociedade e este momento reforça ainda mais a importância de integrarmos e facilitarmos o acesso a sistemas inteligentes que proporcionem a segurança ao cidadão. Assim, poderemos passar por essa pandemia unidos e superar este período o quanto antes”, continua Marini.

Para auxiliar nesse controle, o serviço da Scipopulis utiliza tecnologia de aprendizado de máquina (Machine Learning) e análise de dados do histórico de circulação de pessoas e informações fornecidas pelas prefeituras. São contabilizados fatores como geolocalização dos ônibus, quantidade de veículos disponíveis por linha, número de passageiros transportados, além de dados públicos como, por exemplo, imagens de câmeras das cidades. Estes dados são processados em nuvem e disponibilizados para a administração pública, sem custos ou necessidade de novos investimentos em infraestrutura.

Recentemente, a empresa de transportes internacional Shenzhen Bus Group sugeriu que os veículos tenham no máximo 50% da sua capacidade para garantir o distanciamento social durante a atual pandemia. De acordo com a Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos, NTU, foi registrada no Brasil a queda de 80% da demanda por transporte público, enquanto a redução média da oferta de serviços foi de 25% durante a de pandemia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo