Cuidados com segurança são redobrados para a volta das consultas, exames e cirurgias eletivas

Diversas sociedades médicas já apontaram a queda nos números de consultas e procedimentos. A Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista mostra que houve diminuição de 70% na realização de angioplastia primária no mês de abril, em comparação com o mesmo mês do ano passado. O mesmo índice de queda de cirurgias e exames foi apontado pelas sociedades brasileiras de Cirurgia Oncológica e Patologia. O relatório da The Economist Intelligence Unit confirma que essa não é uma mudança de comportamento apenas do brasileiro. Na maioria dos países, os cuidados com outras doenças, que não a Covid-19, foram adiados por medo de contágio. No entanto, postergar ajuda médica pode significar risco para algumas doenças.

Hospital São Vicente de Paulo – Foto: André Telles

A saída, então, é reforçar a segurança para minimizar os riscos de transmissão do vírus, uma vez que a própria diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Carissa Etienne, já apontou que estamos longe de poder voltar ao estilo de vida de antes e que os próximos passos devem ser estudados e medidos com a ‘régua’ da máxima segurança. “Devemos ser realistas sobre o futuro: todos temos que nos adaptar a um novo modo de viver e redefinir nosso senso de normalidade”, afirmou ela.

Unidade acreditada internacionalmente pela Joint Commission International (JCI), maior e mais tradicional agência de avaliação de qualidade e segurança em saúde do mundo, o Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) implementou novas regras para se adequar ao momento que vivemos e retomar seus serviços junto ao público.

Discutimos com as lideranças de todas as equipes as principais necessidades e alterações que deveriam ser feitas nas nossas instalações para que fosse possível voltar a receber os pacientes com a máxima segurança. Os problemas de saúde não podem esperar e sabemos que muitas pessoas optaram por não se tratar por medo de contrair a Covid-19. Nossas providências foram no sentido de mostrar que aqui implementamos as necessárias barreiras de seguras”, afirma Eliane Castelo Branco, diretora-médica do HSVP.

Entre as ações de segurança para pacientes e equipes do hospital, estão um intervalo de tempo maior entre as marcações de consultas e exames, para evitar a aglomeração de pessoas nas salas de espera e recepções e para que haja tempo para a higienização de ambientes, superfícies e equipamentos entre os atendimentos. “Nesse primeiro momento, apenas os pacientes com horário marcado serão atendidos e não aceitaremos encaixes. Também estamos pedindo aos pacientes que cheguem com pelo menos 10 minutos de antecedência e para que evitem vir com acompanhantes, se for possível”, adianta a coordenadora médica do Ambulatório e das Unidades de Internação do HSVP, Adriana Pinheiro.

Uma informação importante: pacientes que tenham tosse, febre ou qualquer outro sintoma de gripe devem remarcar a consulta e procurar a nossa Emergência, para atendimento adequado”, complementa.

Emergência

A Emergência 24h do HSVP continua obedecendo aos protocolos criados durante a pandemia, com uma triagem exclusiva para pacientes com sintomas respiratórios ou síndrome gripal. De acordo com a coordenadora do serviço, Ana Flávia Cassini, esta medida tem o objetivo de reduzir ao máximo o contato com os pacientes que procuram a emergência com outros sintomas. “Os pacientes com suspeita de Covid-19 são orientados a aguardar atendimento na área da recepção externa, mantendo afastamento de outras pessoas. No interior da Emergência, seguiremos com o atendimento em boxes específicos para cada tipo de atendimento. Para auxiliar os pacientes a seguir as novas orientações, temos sinalização na área de espera, marcações no chão para que a distância de outras pessoas seja mantida, dispensadores de álcool gel em diversos pontos do hospital, além de lembretes de que uso da máscara de proteção é obrigatório em todas as áreas do HSVP”, ressalta ela.

Protocolos para cirurgias

Para a volta da realização de cirurgias eletivas também foram feitos alguns ajustes no atendimento e novos protocolos foram criados. Para reduzir o número de pessoas circulando no ambiente hospitalar, será autorizado que cada paciente tenha apenas um acompanhante. Em casos de internação, as trocas de acompanhante deverão ser limitadas. Pacientes que se submetam a procedimentos simples, em regime de day clinic, serão alocados em quartos. “Além dessas medidas, para garantir segurança de todos, tanto os novos pacientes como aqueles que tiveram que adiar suas cirurgias devido à pandemia serão reavaliados e testados para a Covid-19”, esclarece o coordenador do Centro Cirúrgico do HSVP, Douglas Bastos. Ele informa ainda que quem for se submeter a cirurgias eletivas e testar positivo para o novo coronavírus será orientado a adiar a cirurgia para um momento mais seguro. Importante ressaltar que o HSVP mantém CTI e áreas de internação separadas para pacientes Covid e não Covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo