Honda Civic Si 2020 chega ao Brasil com reestilização leve por R$ 180 mil

Cupê de duas portas agora tem rodas pretas com novo desenho e ampliação do som do 1.5 turbo pelos alto-falantes

Honda Civic Si 2020 chega com poucas mudanças no visual, mas com rodas pretas (Foto: Divulgação)

Honda Civic Si 2020 chega com poucas mudanças no visual, mas com rodas pretas (Foto: Divulgação)

Quase um ano depois de ser lançada no exterior, a linha 2020 do Honda Civic Si finalmente desembarca no Brasil. O esportivo traz novos detalhes de design, mais tecnologia e melhorias mecânicas, mas mantém a essência com o 1.5 turbo de 208 cv e câmbio manual de seis marchas. O preço? R$ 179.900.

O cupê preserva o visual agressivo do para-choque com generosas entradas de ar e adiciona lâminas em forma de asas nas molduras dos faróis de neblina – que, inclusive, passam a ser de LED. As peças vêm na cor da carroceria.

E na linha 2020 são três as opções de cores: branco Platinum, preto Crystal e vermelho Rallye. O tom azul deixa de ser oferecido. Ainda no design, o esportivo traz rodas de 18 polegadas com novo desenho, pintadas em preto e calçadas em pneus 235/40.

Aerofólio, saída de escapamento central e lanternas interligadas continuam na traseira (Foto: Divulgação)

Aerofólio, saída de escapamento central e lanternas interligadas continuam na traseira (Foto: Divulgação)

A mecânica continua por conta do motor 1.5 turbo, sem alterações de rendimento. São 208 cv a 5.700 rpm e o torque de 26,5 kgfm aparece aos 2.100 giros. O que muda é a relação da transmissão manual de seis marchas, 6% mais curta, segundo a Honda. Tudo para garantir acelerações e retomadas mais rápidas para o Civic Sport Injection.

A caixa de transmissão é um dos destaques do esportivo, uma vez que seus rivais costumam usar câmbios automáticos.

Se agrada puristas com essa opção mecânica, a Honda pode desagradá-los em outro ponto. A marca instalou o Active Sound Control, uma tecnologia que usa os alto-falantes do sistema de som para amplificar o barulho do quatro cilindros turbo. Muitos consideram tais recursos um pouco artificiais, porém, só testando para ver.

A parte de itens de série também ganha um upgrade: sensor de chuva, recarga de celulares por indução e multimídia compatível com Android Auto e Apple CarPlay (por cabo).

O interior também recebeu alguns nvoso detalhes no painel e bancos (Foto: Divulgação)

O interior também recebeu alguns nvoso detalhes no painel e bancos (Foto: Divulgação)

A lista ainda inclui freio de estacionamento eletrônico, ar-condicionado digital de duas zonas, seis airbags, teto solar, faróis full-LED, assistente de partida em rampa e câmera de ré.

Há ainda o LaneWatch, aquela câmera localizada embaixo do retrovisor direito que, quando acionada a seta para o lado direito, projeta a imagem na tela de 7 polegadas da central, aumentando o ângulo de visão e eliminando o ponto cego. É interessante, mas a tecnologia é limitada em comparação a sensores de ponto cego tradicionais, que agem automaticamente e cobrem os dois lados – olha que essa tecnologia está disponível em modelos que custam menos de R$ 100 mil.

Dentro, o painel traz novos elementos em vermelho, como as faixas centrais dos bancos concha com logotipos “Si” bordados no encosto. O tom ainda aparece nas costuras laterais de portas, volante, manopla e coifa do câmbio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo