Permuta que salva: ação idealizada por rede de franquias leva auxílio de R$ 1 milhão para 25 instituições

Lar de idosos e Santa Casa de Misericórdia estão entre os beneficiados

Foto: Divulgação

Para auxiliar na redução dos efeitos da pandemia do novo coronavírus, o Clube de Permuta, plataforma de trocas multilaterais, realizou a ação “Permuta que salva”. A iniciativa consistiu em uma doação equivalente a R$ 1 milhão em forma de serviços e produtos oferecidos na plataforma da empresa.

Foram 25 instituições selecionadas, de 13 diferentes cidades, dentre as quais estão a Santa Casa de Misericórdia de Araxá, a Casa de Apoio as Pessoas com Câncer (Belo Horizonte MG) e o Lar dos Velhinhos (Piracicaba SP).

A empresa usou os próprios créditos das comissões para obtenção de produtos ou serviços entre associados para realizar a ação. O valor de R$ 1 milhão em permutas foi estabelecido no planejamento da ação, mas ao final foram contabilizados mais de R$ 1,1 milhão em doações.

“Para nós foi uma experiência muito interessante perceber que os ativos que nós temos se tornaram mais importantes do que o dinheiro em si, para cada uma das empresas que estamos contemplando com a doação. Nós chegamos a ouvir dos diretores das instituições, que o fato de eles poderem escolher o tipo de serviço que iriam receber da gente, facilitou para que eles tenham uma visão geral de como fazer a aplicação de um recurso que eles não estavam esperando”, declara o fundador do Clube de Permuta, Leonardo Bortoletto.

O Superintendente Geral da Fundação Hospitalar São Francisco de Assis, Dr. Helder Yankous, de Belo Horizonte, diz que a instituição é filantrópica e, por isso, o apoio de empresas e voluntários tem sido fundamental durante a pandemia.  “O Clube de Permuta veio com uma proposta diferenciada, oferecendo serviços de comunicação estratégica, que dificilmente seriam contratados pela nossa instituição onde a prioridade é prestar serviço de saúde à comunidade. Essa doação vai contribuir para dar ainda mais visibilidade à nossa causa e ajudar, ainda mais, aqueles que mais precisam”, diz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo