Governo Federal entrega mais 15 km de pista restaurada na BR-262/MS

Só este ano, já foram liberados 30 quilômetros da rodovia, uma das principais para a logística de transporte de papel e celulose

Rodovia BR-262/MS – Foto: DNIT/MS

O Governo Federal liberou no dia 29 de maio mais 15 quilômetros das obras de restauração e manutenção da BR-262 no Mato Grosso do Sul. Somente este ano, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) já executou 30,29 quilômetros de serviços, garantindo mais conforto e segurança aos usuários da rodovia.

“Esse é mais um compromisso firmado pelo governo do presidente Jair Bolsonaro com o estado. A entrega faz parte das obras de cerca de 140 quilômetros neste importante eixo de integração e de escoamento da produção agroindustrial do Centro-Oeste. E, a cada entrega que fazemos, garantimos mais fluidez no tráfego e mais segurança aos usuários dessa rodovia federal”, afirmou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

O contrato, firmado pelo DNIT, compreende o trecho da BR-262 localizado desde a capital do estado, Campo Grande (km 326), até o entroncamento para Santa Rita do Rio Pardo (km 189). “Os trabalhos em execução promovem a restauração funcional da rodovia, com intervenções no pavimento da pista e acostamentos, além da recuperação da sinalização horizontal”, destacou o diretor-geral do DNIT, general Antônio Leite dos Santos Filho.

Até 2019, foram executados 85 quilômetros de restauração e manutenção. A meta do DNIT é completar os 25 quilômetros restantes nesse mês de junho, entregando aos usuários o trecho de 140 quilômetros totalmente restaurado e sinalizado.

A BR 262/MS é uma das principais ligações do estado ao Sudeste do país, sendo um importante corredor de escoamento da safra e para a logística de transporte das empresas de papel e celulose que se instalaram na região. A rodovia também garante a ligação ao coração do Pantanal Sul-mato-grossense, passando pelas cidades de Anastácio e Miranda, até Corumbá.

Com informações do DNIT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo