No segundo dia de disputas, atletas elogiam segurança e formato da Corrida Digital

Leonardo Albuquerque Malta – Foto: Fundesporte

Em formato inédito no país, a Corrida Digital chegou ao segundo dia de disputas nesta terça-feira (02.06). A prova, organizada pelo Governo do Estado, por meio da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte), em Campo Grande, recebe elogios de atletas, que destacam a estrutura da competição, os cuidados médicos e o respeito rigoroso às orientações dos órgãos de saúde no período pandêmico.

“Estamos recebendo um retorno muito positivo dos atletas, uma aceitação muito grande, principalmente por ser feita de uma forma extremamente segura. Não há pelotões de largada ou aglomeração de pessoas em nenhum momento durante a prova, tanto entre os corredores, quanto em relação aos integrantes da organização”, destaca o diretor-presidente da Fundesporte, Marcelo Ferreira Miranda.

Desde o momento em que chegam ao local de largada, no Parque dos Poderes, os corredores da prova já recebem orientações de profissionais de Educação Física da Fundesporte quanto ao trajeto e suas peculiaridades. Na recepção, profissionais de saúde, em uma ambulância, também aferem a pressão arterial, glicemia e temperatura dos inscritos.

Ao longo do percurso de cinco quilômetros, há também o suporte de outras duas tendas. Nestas, foram instaladas câmeras para que os participantes, em casa, acompanhem a movimentação da prova em tempo real (clique aqui para acessar) e avaliem o melhor horário, entre 6h e 20h, para sair de casa e correr, evitando, assim, aglomerações.

Adriane Dias Barbosa – Foto: Fundesporte

A servidora pública federal Adriane Dias Barbosa, de 35 anos, foi a primeira a dar a largada, logo às 7h30 desta segunda-feira (01.06) e completou o percurso em aproximadamente 30 minutos. “Foi uma experiência nova, que me fez concluir que é possível atender aos protocolos atualmente exigidos sem deixar de se exercitar. Estamos passando por um momento delicado. Porém, é preciso tentar viver da melhor forma possível, somando cuidados com o distanciamento ao benefício físico e mental”, explica.

Nesta terça (02.06), quem chegou primeiro para correr foi a fisioterapeuta Lygia Maura Fontoura, de 43 anos, por volta das 6h15. Para ela, a autossuperação é principal fator de motivação da corrida individual. “Sem palavras para descrever e agradecer esta corrida. Parabéns aos organizadores, foi demais. Um novo conceito de corrida aqui em Campo Grande, com muita segurança e proteção. Uma superação consigo mesmo, amei ter participado”, avalia.

O advogado Leonardo Albuquerque Malta, de 40 anos, já participou inúmeras vezes de circuitos de corrida de rua pelo Estado, mas confessa que se sentiu atraído pelo novo conceito da Corrida Digital. “Foi como no cotidiano, mas a ideia trazida pelo evento é genial, porque é um incentivo ao esporte e, ao mesmo tempo, aliado ao isolamento social, evitando aglomeração”.

A primeira edição da Corrida Digital vai até 7 de junho. A prova é uma adaptação no circuito Rota das Estações 2020, promovido pela Rede MS Integração de Rádio e Televisão, e que teve etapas suspensas devido à pandemia do novo coronavírus.

O percurso de cinco quilômetros é único para homens e mulheres. O tempo de cada competidor é registrado de forma automatizada por meio de um chip de cronometragem, que servirá para definir os ganhadores.

Os resultados parciais de cada dia ficam disponíveis, sempre à meia-noite, aos participantes no site oficial da Rota das Estações. Ao fim, serão premiados os três primeiros colocados, no masculino e feminino, com medalha, troféus, certificado digital e premiação em dinheiro.

Lygia Maura Fontoura – Foto: Fundesporte

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo