5 passos para pessoas com sobrepeso adotarem em suas rotinas e reduzirem riscos de contrair o coronavírus

Professor de Educação Física da Anhanguera de Campo Grande reúne orientações que podem melhorar hábitos, gerar mais qualidade de vida, além de combater a obesidade

Foto: Divulgação

Um estudo realizado nos Estados Unidos apontou que a obesidade é a condição crônica que mais leva pessoas a serem internadas por Covid19, ou seja, obesos que contraem o vírus tendem a ter mais complicações. No Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, 57% das pessoas estão acima do peso e 20% atingem a condição de obesidade. Ainda segundo o órgão, a mortalidade dos jovens obesos por Covid19 é de 57%.

Por isso, é recomendado que obesos façam atividades físicas em casa, mas há algumas restrições, como explica Rafael do Nascimento Valente, coordenador do curso de Educação Física do Centro Universitário Anhanguera de Campo Grande: “é importante o exercício físico, mas sempre com conhecimento e acompanhamento, principalmente, em se tratando de populações especiais, como hipertensos, cardiopatas, gestantes, idosos e obesos, para não afetar a saúde. As pessoas com obesidade possuem restrições na prática da atividade física, pois há riscos como lesões ortopédicas e musculares, e, também, problemas cardíacos, que, além de serem um prejuízo para o corpo, podem desmotivar a pessoa”, explica o professor.

Para manter a saúde, Rafael do Nascimento Valente, coordenador do curso de Educação Física do Centro Universitário Anhanguera de Campo Grande aponta algumas dicas de como se exercitar corretamente em casa, durante o isolamento social. Antes de começar, alongue-se. Agora, as dicas:

  • Exercícios aeróbicos

Na atividade física aeróbia, o oxigênio é utilizado pelos músculos para produzir energia. São exercícios mais leves e mais prolongados, onde o que faz a diferença é a duração dos movimentos, não a intensidade. É importante começar aos poucos, com intensidade leve a moderada dependendo do nível de condicionamento físico. Recomenda-se uma caminhada dentro de casa mesmo, seja no quintal ou em algum corredor, indo e voltando. Deve-se começar com 10 minutos e ir aumentando, conforme os limites do corpo. A frequência é importante e o baixo impacto também. Outros exemplos para atividade física aeróbica dentro de casa são: pular corda, fazer polichinelo, subir e descer escadas, dançar e, até mesmo, algumas atividades lúdicas, brincadeiras com a família.

  • Musculação

Ao pensar em exercícios para perder peso, é usual que a primeira opção seja de exercícios aeróbicos, no entanto, obesos podem optar pela musculação. Antes de eliminar a gordura, é necessário criar força, para evitar lesões. A musculação fortalece e aumenta a massa livre de gordura, preparando o corpo para outras atividades. Uma ideia para fazer musculação em casa, é encher garrafas Pet de água e fazer uma sequência de exercícios de força. Elas podem ser movimentadas sozinhas ou dentro de uma mochila, que terá a alça como pegador. Dessa forma é possível fazer os exercícios tradicionais para braço. Para as pernas, é recomendável reduzir o impacto. Procure dar um passo para frente com uma perna e voltá-la à posição inicial. Faça 10 vezes com cada perna para completar a série.

  • Repouso

É comum querer ver resultado rapidamente, quando se começa a praticar exercícios físicos. Isso leva a pessoa a querer malhar por horas ou várias vezes ao dia, o que não é adequado. Após fazer a musculação, há um aumento no metabolismo, o que gera a queima de gorduras durante o repouso. Além disso, é importante repousar, para ter força e disposição no dia seguinte, portanto respeite seu corpo, seus limites e seu descanso. Durante o sono, nosso corpo trabalha pesado.

  • Respiração

Manter a frequência da respiração é fundamental, pois a obesidade pode afetar o sistema cardiorrespiratório, por exemplo. Se tiver muito ofegante em algum exercício, pare, descanse e diminua o peso e/ou a intensidade. Durante o descanso, entre séries, procure respirar corretamente, inspirando pelo nariz e expirando pela boca. É interessante também trabalhar com exercícios respiratórios em casa.
Experimente parar e respirar com mais tranquilidade e profundidade, colocando a mão sobre o abdômen para senti-lo se movimentar. Um exercício que pode ser executado é a respiração quadrada, em que a cada inspiração e expiração se faz uma pausa. Comece puxando o ar pelo nariz, contando de forma lenta até quatro e segure-o nos pulmões por mais quatro segundos. Solte-o lentamente pela boca, enquanto conta quatro segundos e, após esvaziar os pulmões, mantenha-se assim por mais quatro. “É como se você, ao final, estivesse formando um quadrado respiratório, com quatro segundos em cada etapa da respiração”, explica Rafael. Por fim, o profissional orienta fazer uma expiração alongada. “Você inspira por segundos pelo nariz, depois expulsa o ar pela boca durante dobro do tempo, sendo assim, por oito segundos”, esclarece.

  • Alimentação

A alimentação influencia muito na resposta para a atividade física. Cada um responde de uma forma e precisa de determinada quantidade de alimentos, então o acompanhamento nutricional é bastante importante para a melhora na saúde. “Para definir os exercícios ideais, o número de séries, cargas e outras especificações mais profundas da atividade física, é necessário o acompanhamento do profissional de Educação Física, que saberá planejar, organizar e desenvolver as atividades motoras para cada indivíduo, promovendo mais qualidade de vida e bem-estar” – finaliza Rafael, coordenador do curso de Educação Física da Anhanguera de Campo Grande.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo