Enquanto aguarda volta dos atendimentos, tricologista Viviane Coutinho lista medidas preventivas que tomará para evitar a contaminação pelo novo coronavirus

A profissional vai usar o conceito de biossegurança no consultório

Foto Divulgação

Como atualmente não existe vacina contra o novo coronavírus, é muito importante seguir medidas preventivas para evitar a contaminação pelo novo coronavirus. A tricologista Viviane Coutinho listou as normas que serão estabelecidas, assim que puder retomar os atendimentos.

Ela vai usar o conceito de biossegurança, que teve início na década dos anos 70, quando estudos identificaram que profissionais da área da saúde apresentavam uma taxa maior de contaminação de algumas doenças comparadas com outros profissionais.

Fora observado que o simples fato de higienizar as mãos com frequência adequada e descartar resíduos de forma correta diminuia muito esses riscos.

“No momento atual, esses cuidados estão sendo muito mais preocupantes e explorados para toda sociedade.  É preciso uma reconstrução de todos e um comprometimento para ajudar no combate ao vírus.  Os profissionais desde já precisarão estabelecer regras e uma conversa bem franca com cada paciente para construir uma relação de responsabilidade e preocupação com a saúde em primeiro lugar”, disse a profissional.

Veja alguns dos principais comprometimentos para se manter biossegurança em cada atendimento:

1)  uso obrigatório de máscaras (tanto o profissional quanto o cliente/paciente): para o profissional não é novidade esse utensílio na hora do atendimento, porém agora é inaceitável o não uso tanto para o profissional quanto para o cliente.  A máscara evita que o vírus seja espalhado.

2)  óculos ou máscara de acrílico: os olhos também devem ser protegidos no combate ao vírus.

3) jaleco: deve ser usado em cada atendimento evitando o transporte de microorganismos nocivos.

4) luvas descartáveis: nossas mãos tocam em diferentes superfícies que carregam sujidades, bactérias, vírus, espalhando chances de proliferação.  Devem ser descartadas sempre no final de cada atendimento. Lembrando que é importante higienizar antes e após o uso das luvas.

5) touca: podemos não nos atentar, mas nossos cabelos acumulam sujidades e podem carregar bactérias, vírus sendo facilitadores de proliferação.  É importante, que mesmo usando-as, ao chegar em casa higienize os cabelos.

6) assepsia do ambiente e dos equipamentos: antes e após os atendimentos o ambiente necessita ser higienizados sempre. A ambientação precisa estar segura tanto pra você quanto para o seu cliente/ paciente.  Álcool 70 no ambiente e nos equipamentos e acessórios.

7) É preciso manter uma relação de confiança entre você e seu cliente/paciente, disponibilizar sabonete líquido e um lugar para higienização, álcool em gel, uso de máscaras e conversar que em caso de qualquer sintoma parecido com o de gripe seja remarcado o atendimento.

“Reforçar a biossegurança é papel de responsabilidade e respeito com a vida”, finaliza.

Além disso, de 15 em 15 dias, todo ambiente do consultório será sanitizado por uma equipe de profissionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo