Estudo mostra comportamento do turista no pós-coronavírus

Temas Saúde, Família, Humanização, Sustentabilidade e Hiperconexão passarão a ser valorizados por quem busca destinos turísticos.

Com a instabilidade econômica gerada pelo novo coronavírus, estudos têm sido realizados para guiar os empresários no período pós-pandemia. No turismo, um dos segmentos mais afetados, a retomada virá com um novo comportamento de consumo. É o que revela um relatório da consultoria Turismo Lab, contratada pelo Sebrae para oferecer estratégias ao setor em Mato Grosso do Sul.

A organização aponta tendências que ganharão importância na agenda do turista para os próximos anos. Segundo o estudo, na retomada do setor, ao viajar, os turistas passarão a valorizar os temas Saúde, Família, Humanização, Sustentabilidade e a Hiperconexão.

Destinos com atrativos ao ar livre e menor aglomeração serão preferidos – Créditos: COMTUR

Para o consultor da Turismo Lab e do Sebrae/MS, Richard Alves, é importante que as empresas entendam esse novo comportamento. “O perfil dos viajantes será bastante impactado e essas mudanças ou reforços de comportamentos precisam ser considerados para o êxito dos negócios e destinos turísticos”, explica.

O estudo aponta que os turistas começarão a viajar na medida que se sentirem seguros em relação ao controle da pandemia. Assim, os destinos com menos aglomeração, que ofereçam atrativos ao ar livre e de contato com a natureza serão as opções preferidas. Os negócios que implantarem práticas de segurança em relação à saúde vão sair na frente.

Além disso, vivências com familiares em locais fora de casa serão valorizados. Destinos com oferta para família poderão ser priorizados. Os consumidores também irão buscar mais humanização nas empresas, assim, toda a experiência da jornada do cliente – antes, durante e após viagem – deve ser repensada visando despertar vínculos mais diferenciados.

Com as medidas de restrição, o mundo está acompanhando a redução dos impactos da presença humana nos pontos turísticos. Desta forma, o relatório aponta que o viajante estará mais atento às possibilidades de contribuir com destinos que deixem uma marca positiva, respeitando o ambiente. Negócios que adotarem práticas mais sustentáveis serão os preferidos pelos consumidores.

Durante este período, o consumo digital aumentou tanto para entretenimento quanto para compras de necessidade, como mercado. A hiperconexão é uma tendência que foi acelerada, assim, as empresas e os destinos precisam aperfeiçoar cada vez mais as ferramentas online existentes.

Segundo o consultor Richard Alves, os empresários devem se preparar para a nova realidade, e entender que os prejuízos serão recuperados. “No primeiro momento é preciso manter a tranquilidade e capacidade de resiliência apesar do enorme desafio enfrentado. O turismo é o setor econômico mais impactado pela crise e a recuperação será lenta. Mas o setor vinha apresentando um desempenho extraordinário nos últimos anos, depois dessa ‘tempestade’, os prejuízos serão recuperados”, disse.

Estudo

A metodologia envolveu análise de dados e estudos envolvendo a demanda atual e potencial do turismo no Brasil e no mundo, principalmente em relação aos hábitos e preferências dos viajantes. O painel de especialistas da Lab Turismo conta com profissionais com mais de 20 anos na atuação no setor de turismo, com experiência em gestão, inovação e marketing turístico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo