Mais necessários do que nunca, provedores regionais inauguram recurso que irá melhorar qualidade da internet

Ponto de Troca de Tráfego traz benefícios para empresas e clientes de Campo Grande

Nesse momento de pandemia do COVID-19, o isolamento social está sendo recomendado pelas autoridades para conter a disseminação. Com isso, o trabalho na modalidade home office, o contato com familiares por chamadas de vídeo e o lazer, por meio de serviços de streaming e tantas outras opções disponíveis online depende da internet, e isso impacta diretamente nas redes de comunicação.

Foto: Divulgação

Atualmente, mais de 60% das empresas que fornecem internet para o nosso Estado são as chamadas Prestadoras de Pequeno Porte (PPPs), provedores regionais que chegam a todos os 79 municípios sul-mato-grossenses e levam internet para áreas mais afastadas, onde as grandes operadoras ainda não chegam. Nesse momento onde a internet se mostra mais necessária do que nunca, a Associação dos Provedores de Internet de Mato Grosso do Sul (APIMS), em parceria com a prefeitura e com o NIC.br, está inaugurando esse mês o PTT (Ponto de Troca de Tráfego) de Campo Grande.

Os Pontos de Troca de Tráfego são recursos que facilitam o tráfego de informações, e por isso proporcionam maior rapidez no acesso a sites do Estado. Segundo Alef Rodrigues da Silva, Diretor de Tecnologia e Serviços de Internet Multimídia e Telecomunicações da APIMS, as maiores vantagens de ter um PTT na cidade são dar mais agilidade no acesso aos conteúdos locais, aumentar a disponibilidade de serviços que são oferecidos e desenvolver o acesso à internet em Mato Grosso do Sul, porque todas as grandes capitais todas já contam com essa infraestrutura.

O PTT abre caminho também para trazer servidores de conteúdo de grandes empresas como Netflix, YouTube e Instagram. “Imagine que você compra alguma coisa dos Estados Unidos, e tem a opção dele vir lá dos Estados Unidos ou de um armazém aqui em Campo Grande. Claro que você vai dar preferência pro produto que está aqui, porque vai ser entregue mais rápido, da mesma forma quando você for acessar esses conteúdos e eles estiverem aqui em Campo Grande, o acesso será bem mais rápido”, explica Alef. “O PTT vem para desenvolver a internet local, para que as pessoas tenham uma experiência de maior rapidez, agilidade e disponibilidade”, completa.

Além da velocidade, outra vantagem da instalação do PTT é que os provedores terão como reduzir seus custos. “O PTT facilita o acesso às redes de comunicação e o tráfego de informações entre as pessoas conectadas. Isso vai permitir aos provedores uma agilidade na entrega da internet, vai reduzir o consumo do link com a operadora e isso vai afetar diretamente o custo, porque o provedor terá como vender um serviço mais barato e com a internet mais rápida para o usuário final”, finaliza Dário Burda Jr, presidente da APIMS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo